ana.bsb.

Paralelos são ligações que não se cruzam, caminham juntos e em um determinado momento se olham distantes. Por muitas vezes, observei paralelos alheios, vi tão superficialmente (mantive distância)…por vezes, desejei ter algo parecido à algumas constantes. Então notei…minha simetria escondida. Eu a vi no norte e hoje ela possui outros paralelos, não é ruim (pelo contrário), traz meu coexistente por infinitas contagens.

Então decidi aqui, citá-la, descrevê-la, traduzir, transcendê-la…é que a voz suave me amanhece. Me anseia tê-la, me transborda sua escrita, me profana seu violão. Ela é conjunto de si, que vem e fica. Ela é contemplação da lua na sacada. Ela é…colateral em mim.

De forma geral, na língua dos astros…ela é libriana, encantadora, pacífica, romântica. E tens ao monte arianos, mas não tens meus olhos aos teus…esse paralelo já não tem a mesma distância do norte, agora ela é centro-oeste (de mim)! Fico esperando que seja o sul e leste, enquanto observo as entrelinhas do teu sorriso.

Mas que principalmente, ela seja todos os pontos cardeais de si, antes de ser perpendicular a mim!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.