Sobre saúde mental

Dificilmente escrevo algo a respeito do que acontece no dia a dia, mas desta vez acho que vale deixar os pensamentos rolarem por aqui. 
Essa semana dois pais de família tiraram a própria vida e de seus entes. O motivo? De alguma forma eles acharam que não tinham mais escolhas perante o trabalho, a família e o futuro. 
Sou filha de um pai que teve no máximo 3 empregadores. Eu era adolescente quando ele foi demitido pela primeira vez após mais de 25 anos trabalhado na mesma empresa. Lembro que chorei e fiquei angustiada, mas felizmente meu pai me acalmou dizendo que nada mudaria e que daríamos um jeito. Talvez essa tenha sido a primeira conversa séria que tivemos. 
Felizmente meu pai acreditou que tinha outras escolhas naquele momento da vida e ficamos bem.

Eu trabalho com publicidade e comunicação há 8 anos, mas meu coração de psicóloga enche de tristeza com situações como essas. Há alguns anos estudo psicanálise e admiro o trabalho dentro da clínica (um pra um), mas precisamos fazer mais. Esses homens sofreram em silêncio e sozinhos por tempo demais. Ao que parece, não houve um momento de escuta dentro do ambiente de trabalho, somente cobranças. Me questiono como a psicanálise pode ampliar seu trabalho pra dentro das empresas e cuidar da saúde mental de seus trabalhadores.

Nossa sociedade de consumo e cobranças está nos deixando doentes. É um clichê, mas nunca estivemos tão conectados e tão distantes uns dos outros. O sujeito da modernidade sente-se fracassado quase sempre, quando não percebe que na verdade foi uma situação de impossibilidade. 
Você não alcança a meta e é um fracassado, não compra o celular da moda e é fracassado, não viaja de férias e é fracassado. Mas tudo isso era realmente possível? Seja, faça, compre, leia, deseje, goze … até quando vamos suportar?

Eu gostaria de ter a resposta sobre como melhorar a saúde mental de todos os trabalhadores. Mas a verdade é que só posso continuar com o trabalho na clínica atuando para que todo sujeito vire autor da sua própria história, obtendo alicerces para enfrentar o sofrimento e entendendo que possui opções perante a vida.