lua cheia

este é dedicado às amigas.

hoje é noite de lua cheia. o cristal que estava no sal grosso há um bom mês ontem foi pra janela. meu compromisso hoje, janela aberta, é com ele, as velas, o incenso e a meditação. depois o cristal pode ir pro pescoço ficar me lembrando todo dia da existência de joias na natureza.

a cética materialista que a minha mãe criou ri da minha cara daqui de dentro. virou mística, é?

mina chata do caralho.

a bruxa arquetípica que me habita, velha e sábia e compassiva, acalma discretamente nossa briga com uma explicação quase científica, alquímica.

as forças gravitacionais estão todas aí, essa parte está até comprovada pela ciência dos homens. mas a gente precisa não ser uma força autocêntrica, senão nem sente. se a gente travar na mente que quer ver só as coisas visíveis, não flui mesmo, não vira verdade. a mente é tão poderosa, fisicamente, que consegue bloquear a lua se quiser.

“virar mística” não tem nada de especialmente vergonhoso. por hora, consiste apenas em pensar ativamente sobre coisas específicas. aliás, bem menos vergonhoso do que os rompantes emotivos infantis da moça que vos fala, que ruminava passiva e dolorosamente qualquer coisa material que passasse por perto, gravitacionando desespero e desintegrando até luz.

penso na influência desses ciclos giratórios como pensaria na maré uma pessoa em alto mar, depois da rebentação. li sobre uma menina de 12 anos que conseguiu voltar para terra firme sem maiores problemas simplesmente porque sabia de ouvir na aula que a tendência da maré é primeiro te levar e depois te trazer de volta. mas é preciso se deixar levar, soltar o corpo. confiar nas forças massivas porém discretas que vão te levando. se ela tivesse assumido a direção do movimento sozinha e nadado na direção que queria, teria se afogado.

faz tempo que esquecemos como fazer as coisas junto com a lua. desde meditações específicas a plantio e colheita e pescaria e fertilidades em geral, além de cortar o cabelo, tudo o que envolve água (e isso inclui nossos lindos corpinhos feitos de água) sofre a influência invisível do corpo celeste. mas a influência é sutil, é preciso atentar.

para deixar a lua te guiar primeiro você precisa estar sabendo dela. também por isso estou avisando. hoje a noite é de lua cheia. de nada. :)

estando sabendo, agora você precisa não resistir e se deixar sentir, absorver a luz que ela emana e usar essa energia acumulada para derramar luz nas noites escuras das almas dos outros. bem mística.

não ri.

capaz, pode rir. a sensação de rir combina mais com a lua cheia que a de chorar, não é mesmo?

deixemos o choro pra lua nova ;)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.