Na mira do rock frederiquense

Rock clássico? Grunge? Heavy Metal? Isso aqui é um hobby sério, bebê!

Por Andriéli Bertó, Bruna Bonadeo, Bruna Bueno, Marina Bonez

Todos sabemos do poder que a música tem sobre a mente e os sentimentos das pessoas e provavelmente já ficamos emocionados ao ouvir alguma canção ou melodia, criando um grande vínculo com determinados músicos e bandas. Nos últimos tempos, o que mais ouvimos nas rádios e festas são músicas do estilo sertanejo, e em raras exceções o público que se volta ao cenário mais underground encontra artistas locais que sejam ligados à essas vertentes, principalmente ao Rock n’ Roll.

Em Frederico Westphalen-RS não é diferente. Nota-se que a situação está mudando com o surgimento e crescimento de bandas locais, cada uma com suas vertentes e influências, do Rock Clássico ao Heavy Metal, o Grunge e o Rock Nacional, os rockeiros de plantão na cidade passaram a conhecer e prestigiar as bandas frederiquenses voltadas ao seu estilo.


Cão de Saia

Rolando muito Rock no ensaio da Cão de Saia no Cine 568. Foto: Marina Bonez

A Cão de Saia teve início em 2003. No começo eram apenas 2 integrantes, muito jovens na época, Tiago Henrique Quadros e Lucas Wirti se conheceram em uma festa, viraram amigos e descobriram que compartilhavam de um mesmo gosto, o Rock light e mais antigo.

A banda teve como grande influência os Beatles. Tal qual a banda inglesa, a Cão de Saia também passou por inúmeras dificuldades, como, por exemplo, achar um guitarrista. O nome da banda partiu de uma história engraçada que envolve carnaval e um humorista da televisão brasileira.

Durante toda a trajetória, muitos músicos passaram pela Cão de Saia, mas apenas Lucas e Tiago continuam na formação atual que tem mais dois integrantes, Willian Medeiros e Guilherme Busatto Mello.

Atualmente a banda se tornou uma junção de amigos que tocam juntos por prazer a música e por diversão, deixando de lado a questão profissional, participando apenas de alguns eventos.

O que eles têm a dizer para as bandas que estão começando?
“Não desistir, seguir cantando e fazer música própria. Quando for tocar outras músicas, fazer cover, tentar pôr você mesmo na música, usar o instrumento como forma de transmitir algo para alguém”.

Integrantes

Lucas Wirti — Guitarrista

Tiago Henrique Quadros — Vocalista

Guilherme Busatto Mello — Baterista

Willian Medeiros- Baixista


Bastard Temple

Bastard Temple mostrando ao público do Festival Atena que Rock N’ Roll é cultura sim! Foto: Bruna Bueno

A Bastard Temple surgiu em 2013 quando o vocalista João Paulo Ues convidou dois amigos para juntos fazerem um som a partir de sucessos de suas bandas favoritas, “cada um de nós tem influência de alguma vertente, sendo a principal o Punk Rock e o Grunge, mas nós juntamos os gostos e artistas preponderantes de cada um e acabamos formando nosso estilo”, explica João Ues. O nome da banda veio depois de um jogo de palavras entre amigos. Durante a partida, formaram-se as palavras Bastard Temple.

A banda possui músicas autorais, mas também faz covers dos singles das suas maiores influências musicais, incluindo Nirvana, Pearl Jam, Cachorro Grande e demais ícones do cenário Grunge e do Punk Rock Nacional. Tudo surgiu como um hobby, mas atualmente a banda quer se profissionalizar e crescer.

Como a maioria das bandas de Rock na região do Sertanejo, a Bastard Temple ainda nota dificuldades para abranger o público frederiquense. Os integrantes buscam superar isso “fazendo músicas autorais e buscando se diferenciar das outras criando um estilo próprio”, como destaca o vocalista João. Em 2015, a banda foi vencedora do Festival Atena, evento promovido pela Associação Cultural Atena (ACA), de Frederico Westphalen.

O que a banda tem a dizer para quem está começando?
“Sendo uma banda que também está começando, o nosso conselho é que façam musicas autorais mostrando o que sabem fazer, as suas ideias, dar o seu máximo e levar a sério sempre com a cabeça erguida.”

Integrantes

João Paulo Ues — Guitarra base e vocal

Maicon Cavalin — Baixo e vocal

Wesley Gulgielmin — Guitarra solo

Gabriel da Silva — Bateria

Contato:

Facebook: https://www.facebook.com/Bastard-Temple-111139275971430/?fref=ts


Com sua licença, Datavenia

Datavenia no lançamento do seu primeiro CD “Welcome To The Underground”,o Heavy Metal presente no Vitrola Café. Foto: Michelli Bokorni

A banda Datavenia surgiu no ano de 2007, durante o show da banda Titãs, que ocorreu na cidade. Em Latim, a expressão “Data Venia”, que significa “com sua licença” foi considerada um nome forte pelos quatro integrantes da banda, que desde o começo permanecem os mesmos. “A palavra é utilizada para se opor a opinião de outra pessoa e achamos muito interessante, porque tocamos Heavy Metal no país do Samba”, explica Guilherme Busatto.

A banda é um hobby que os integrantes levam a sério, já que não é possível manter-se apenas com a música, apesar do lançamento de um CD com músicas autorais no dia 25 de junho de 2016. Datavenia iniciou tocando músicas de bandas como Pantera, Metallica e Avenged Sevenfold, mas obteve destaque por meio da composição autoral.

Apesar da cultura Heavy Metal não ser a mais consumida em Frederico Westphalen, a banda não encontra dificuldades: “aqui temos muitas pessoas ao nosso lado, que nos apoiam. As dificuldades reais estão fora daqui, sendo que não é fácil conseguir vender um show de heavy metal para uma casa que nunca nos contratou”.

O festival Na Mira do Rock foi importante para que a banda pudesse mostrar o seu trabalho e também no evento Vila La Resistence, produzido pela galera do Rock n’ Roll da cidade. A internet é uma ferramenta de grande importância para a divulgação da banda, além da divulgação digital do CD, que também é, em muitos casos, o primeiro contato entre o público e a Datavenia. A banda também possui seu próprio canal no YouTube.

https://www.youtube.com/channel/UCa1n-razdNDfHctA1mLFnUg

O que a banda tem a dizer para os fãs e para quem está começando
“Primeiro passo é gostar das músicas que estão tocando, toquem aquilo que vocês realmente gostem, tentem compor, isso só se aprende tentando, e trabalhem com pessoas com que vocês realmente tem afinidade, é simplesmente indispensável. E claro, ensaiem, se dediquem, aquela coisa de sempre”.

Integrantes

Guilherme Busatto Mello — Guitarra e Vocais

Gabriel Quatrin dos Santos — Guitarra e Backing Vocal

Guilherme Daniel Argenta — Baixo e Backing Vocal

Eduardo Luis Pegoraro — Bateria e Backing Vocal

Contato

Facebook: https://www.facebook.com/dataveniabanda/

Email: e-mail bandadatavenia@gmail.com

Fone: (55) 8422–8596 ou (55) 9921–7628

Like what you read? Give #tecer — reportagem a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.