Cultura e Formação Cultural de Professores.

Em 2016, ao começar a lecionar a matéria de arte educação em uma instituição de ensino magistério, percebi que as professoras alunas iriam fazer do mesmo jeito que haviam aprendido: o ensino da arte por “repetição do real” ou como “tarefa de recreação” e isso me frustrava. Isso iria além, o mesmo aconteceria como datas importantes como o Dia do Índio e da Consciência Nega e não haveria Leis 10.639/03 e 11.645/08 que ajudassem.

Havia uma barreira que eu tentava descobrir para poder quebrar esse ciclo de resistência. Não era má vontade ou falta de capacidade, ao contrário. O que elas não possuíam era uma formação cultural (e não apenas formação artística) adequada. De certo, uma formação artístico cultural passa pelo sensível, pelo afetivo, demanda anos. Um tempo que não tínhamos.

Mas, então, o que seria e como seria essa formação?

Procurando na internet, há poucos materiais sobre o assunto. Nogueira (2008), uma das poucas estudiosas sobre o assunto, ressalta que a maioria dos autores que se dedicam a formação de professores concordam com a importância da formação cultural desse profissional, mas não chega a ser um tema sobre que eles se debrucem. Outro ponto, é que esses poucos estudos são voltados para a fruição artística — não menos importante — só que ainda não era o que procurava.

Em minha trajetória, fiz vários cursos sobre cultura, gestão, análise e produção cultural. Seria possível seguir a mesma linha usada para a formação do profissional da cultura para os professores?

Foi o que decidi fazer e este é o tema que pretendo tratar aqui nesse blog. Os conceitos, autores, teorias, áreas do conhecimento — antropologia, sociologia, comunicação e educação — usados em minha experiência. Acredito que tenha sido válida, as aulas tornaram-se mais interessantes, muitas das barreiras foram quebradas (não todas). Serão textos curtos e com uma linguagem informal e descontraída, mas embasados em autores conceituados e citadas as fontes bibliográficas.

Não encontrei e nem inventei a fórmula, a adaptei e quero dividir esse caminho que segui e poder conhecer outros.

Nos próximos desenvolverei os seguintes temas:

O que é Cultura?

Por que temos essa definição de cultura?

Sua visão de cultura ainda é evolutiva ou de sociedades distintas e complexas?

O que é Capital Cultural? O que independe ou depende da gente.

Ainda há muita gente com vergonha de entrar em museus e exposições. Vamos entender de onde vem isso? Por que isso atrapalha a formação estética?

Cultura popular, de elite, de massa e indústria cultural. Aprendendo a conviver com quem ajuda e com quem atrapalha nossa formação estética.

O Eu, o outro e o nós. Aceitação e negação.

O local e o global.

Multiculturalismo, pluralismo, hibridismo, interculturalismo. Conceituando esse tanto de ismo!

Quando vc pensa em índio, qual a imagem que vem a cabeça? A cultura e seus diversos campos.