Para minha querida ex, mas não para o meu amor…

(Das mais variadas cartas)

Pensei em começar com “desculpe o transtorno, mas preciso falar sobre nós”, é que foi com uma frase parecida com essa que aquele cara que eu acho um panaca, mas não me lembro o nome dele começou o texto que escreveu pra Clarice Falcão, um texto lindamente midiático — me desculpe não quero ser crítica nesse momento, ou pelo menos não pretendendo — .

Na verde só queria te falar em como realmente estou me sentindo, é que as raras vezes que conversamos depois do término foram conversas vazias e mascaradas.

A verdade é que nosso relacionamento foi tão rápido, mas me ajudou a refletir sobre tanta coisa, que sinto falta de compartilhar com você. Para ser sincera voltando lá na época de quando eu ainda usava aquele aplicativo para conhecer pessoas — não que eu não use mais — , eu não me conhecia de verdade até você me conhecer. Você me ensinou a me importar com alguém que não era platônico e “ual” foi ótimo, porque aprendi a me importar comigo mesma.

Mas, para falar a verdade fizemos tudo errado, do início ao fim, quando o assunto era nós, nos preocupávamos em como seriamos uma para a outra e não no que deveríamos ser. Sabe que até acho que esse é o maior erro dos casais?! Loucura né.

Bom depois de toda aquela tempestade, eu ainda te acompanho nas redes sociais que consigo suportar, às vezes até abro um sorriso quando vejo uma foto sua, e na maioria dos dias em algum momento eu penso em você, não tenho vergonha de falar isso. Esses dias escrevi um texto sobre a Inês Brasil e cara foi magnífico, lembrei de você, e também aquela pesquisa que te contei que iria fazer, está saindo, estou fazendo grandes coisas com ela. Está tudo ok agora, certo?!

Aprendi tanta coisa durante esse tempo, que nossa. Mas fugindo um pouco da nossa história.

Acredito que chega um ponto da vida em que não faz mais sentido desejar que alguém permaneça nela, acho que quando nos confrontamos com a maturidade precisamos buscar o sentido que a passagem de cada pessoa causa. Amores vem e vão, só que a realidade é apenas uma, não podemos nos preparar para o amanhã, muito menos para o amor que está a caminho. Temos que nos precaver em apenas se preocupar com o impacto que cada momento vai nos causar, e aí só então daí tudo estará certo.

Meu maior erro foi me preparar para você, quando o tempo já não era nosso. De qualquer formar só queria que soubesse que eu estou bem, e você faz parte desse momento.

Eu já não te amo como antes e não quero que você se sinta mal com isso, você não foi o amor da minha vida, como um dia achei que fosse. Mas, você me ensinou a lição mais importante de todas, que o verdadeiro amor, o mais puro amor, aquele que achamos que a nós está destinado, não é o sentimento mais leal que podemos ter. O sentimento mais leal é o de saber reconhecer o quanto uma pessoa te faz bem, mesmo que ela não permaneça em sua vida. E cara você me faz muito bem.

Obrigada por não ser o amor da minha vida, mas por ter se tornado parte dela.

Com carinho para a minha querida ex.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.