Fora da caixinha — uma resenha por quem nunca escreveu uma resenha na vida
Ligia Thomaz Vieira Leite
1831

Esse livro é muito poderoso. Um dos melhores que li ano passado. Também escrevi sobre ele e o que mais me chama atenção na narrativa que a Selva Almada desenvolve é o fato de que não é bem um livro de não ficção comum. Ele envolve características da autoficção e tem até a adição de certas coisas “fantásticas” em contraste com a crueza da realidade da imunidade e da misoginia.

É um livro magnífico. Se você gostou dele, indico a leitura dos contos ficcionais e de terror da Mariana Enriquez, outra argentina. Acho que as duas obras conversam muito.

No mais, a lista do Desafio Literário #LeiaComASubjetiva é só de sugestões, ideias para ajudar as pessoas a guiarem suas escolhas dentro de um tema de um mês. Quero muito que as pessoas extrapolem a lista para que a gente conheça mais e mais títulos e autores diferentes. Que bom que você trouxe esse livro que foi esquecido apenas porque eu já o resenhei antes.

Abraços!