Vestígios digitais

O recurso de autocompletar do Google sempre apresenta teu nome quando teclo as iniciais do meu: TH. Teu endereço e e-mail completam todos os espaços em branco, antes de eu colocar meus dados.

O Uber aponta entre os 3 endereços mais frequentes o seu.

O Facebook lança notificações de lembranças do que aconteceu há 1, 2, 3 anos atrás. Surgem os posts casuais, leves, em que você comentava ou curtia.

O Netflix me lembra as aquelas séries que adorávamos assistir juntos, como Orphan Black e Kimmy Schmidt, estão com novos episódios.

Meu desejo é desconectar desse passado, ficar off line, desligar. Mas os vestígios não deixam.