Mensagem da Presidenta da República Dilma Rousseff AO SENADO FEDERAL E AO POVO BRASILEIRO
Dilma Rousseff
30427

É triste, muito triste ser injustiçado. Mas, mais triste ainda é mentir, omitir, e iludir gastos e realidades para ganhar uma eleição. Se, e vive aqui o maior Se do universo, tudo isso tivesse sido transparente nas eleições, o resultado seria outro. As vésperas das eleições era tudo lindo e as finanças do país estavam ok. Após o resultado, ainda no mesmo ano, a realidade foi exposta e a pequena margem que concedeu a vitória pereceu.

Talvez seja injusto ser condenado por algo que não se fez ou, melhor, por algo que outros também fizeram. O fato de ter sido feito antes não é bem um argumento correto, certo? Eu nunca duvidei que esse tenha sido um julgamento político, um recall.. enfim, a linha entre o certo e errado fica bastante tênue aqui.

Não acho que o Aécio teria sido muito melhor. Na verdade, teria sido ao partido PT e a própria Dilma. Seria uma derrota. Você, Dilma, seria ex-presidenta, e a primeira mulher eleita para o cargo não estaria às vésperas de um impeachment.

Não sei porque eu li e nem a razão que me fez interagir. Talvez seja reflexo, impulsividade. Foi errado. O discurso e o timing foram horríveis. Horríveis no sentido de que não mudarão nada e falam apenas com os mesmos ouvintes.

Terrível por colocar em pauta a possibilidade de eleições em épocas que as pessoas estão extremistas. O possível resultado das eleições municipais me apavoram, como uma pessoa com pauta de esquerda promete algo do gênero.

Ou, novamente, estaríamos aqui brincando de maquiagens. Afinal, tal pauta que prevê sérias mudanças na constituição e em um congresso tão dividido não ocorreria tão sendo, na verdade, a viabilidade de novas eleições aconteceria quando, de fato, estão previstas novas eleições?

Talvez tudo seja injusto mesmo. O mundo não é a coisa mais justa. Há tempos vejo as pessoas na rua pedindo dinheiro (inclusive na época em que estava tudo ok). Mas o mais injusto de tudo é um país dividido, é o efeito inverso gerado com últimos anos. Regredimos décadas, ficamos mais retrógrados, perdemos o país em que estão de poucos anos.

O seu mandato poderia ter sido um marco, uma abertura a tanta outras mulheres, mas, no fundo, ele será marcado por período turbulento, de divisão, de extremismos e de retrocesso.

Não pense que eu a culpo por tudo, claro que não. Mas eu não gostaria de ser a pessoa à frente dessa turbulência.

E não, não, não, aqui quem fala não é alguém que não reconheça os avanços ou que não acredita na ascensão de classes. É alguém que presenciou como um campanha eleitoral pode destruir um candidato. E foi isso! Sabe, as vezes, é bem melhor perder!