cabelos castanhos te deixam mais forte.

“Não dói dormir de cabelo amarrado?”
Tantas dores em mim para te preocupares e queres saber do meu cabelo. Ele é preso assim como tu porque ambos não se permitem. Um não suporta o próprio tamanho e o outro não entende a imensidão do mundo. Uma questão de comprimentos mesmo. De raiz até às pontas, do coração até à razão. Falsa simetria, ilusão de ótica que coloca lentes coloridas em um oceano cinza. No fim, o problema com os tamanhos são meus, pois eu sou grande demais como um elefante tentando encaixar em uma concha. Preciso encontrar pessoas continentes com oásis já que parquinhos de diversão para menores de alma já não servem. E o cabelo, esse eu vou pintar de castanho e dar mais uma chance, afinal, ele ainda está crescendo. No tempo dele, sem agredir ninguém a não ser a autoimagem do meu espelho. Acho que consigo viver com isso.