trânsito. observo. poluição no céu da boca. sentimentos cristalizam. homens andam pesado. eu e o concreto dançamos. e afogamos na luz. a cor da cidade não aparece para todos. na escuridão, as almas das ratazanas ganham tons de vermelho. trânsito. falo. respiro o ar cinza. a pele adquire textos. mulheres crescem. eu e o papel criamos. e afogamos nas palavras. a música da cidade penetra. no sol do dia, a cor da sua alma é de uma manhã.