ansiedade

1. começa com um pensamento. um pensamento é tudo que precisa para dar início as trocentas dúvidas e angústias que preencherão sua cabeça na(s) próxima(s) hora(s). pode ser algo inferior ao tamanho do planeta terra em relação a uma galáxia inteira, mas é a partir disso que você, involuntariamente, começa a enlouquecer. loucura, é assim que é chamado no meio popular. angústia, pressa, medo, nervosismo, ânsia, arrependimento, tudo misturado. você também pode chamar de crise de ansiedade.

2. primeiro vem a angústia, sentimento de incômodo. porém, esse é um incômodo que, incrivelmente, só é visto por si mesmo. um incômodo que parece que só acontece dentro de você. assim como qualquer incomodado, você passa a procurar soluções e mais soluções para fazer a angústia ir embora. formas de fazer passar mais rápido, daí surge a pressa.

3. a pressa chega com tudo, te causando um agito que te impede de ficar na inércia. é como se seu corpo desconhecesse a palavra repouso, como se precisasse agir a respeito do que te angustiou e precisa agir a g o r a . enquanto seu corpo procura diversas formas de se aliviar, para a sua cabeça, essa pressa parece fazer sentido, pois quanto mais rápido você se livrar do incômodo, mais rápido você pode continuar com o seu dia. mas nesse momento, a ansiedade está paralisando o seu dia, e isso é inaceitável para você.

4. medo. o medo te atinge quando você decide fazer algo a respeito. medo de não conseguir, medo de não ser o suficiente, medo de tentar demais e, mesmo assim, falhar. medo de simplesmente agir. nessa situação, existem dois caminhos possíveis dentro de você. um deles seria desistir e permanecer sem correr riscos de passar por uma futura decepção, já que como uma pessoa ansiosa, você também tende a sofrer por antecipação. porém, na maior parte das vezes, como você não consegue se manter parado, você age. age com nervosismo, age com frio na barriga (e infelizmente, não é aquele que você tanto ouve falar em filmes românticos) e age com ânsia. mas o nervosismo nunca está a seu favor, e ele te acompanhou durante tudo até aqui.
 
5. você se arrepende. se arrepende de, em primeiro lugar, ter se incomodado com algo tão insignificante para outras pessoas. você enaltece os seus erros e diminui os seus acertos, fazendo com que eles nem passem pela sua cabeça. e é isso que vai acontecer agora. aquilo que te disseram mais cedo, ou aquele tropeço que você deu em público, ou até mesmo o fato de que você esqueceu de dar bom dia para o porteiro, isso vai te angustiar, dando início a um novo ciclo de pensamentos acelerados. mas isso é o de menos, afinal, se pequenos "detalhes" te dão ânsia, imagina só como fica o seu dia que era-para-ser-produtivo quando sua cabeça fica presa em um passado mais distante ainda. aquele passado que já te colocou por esses passos inúmeras vezes anteriormente e aquele que, muitas vezes, te impede de dormir. pode esquecer. quando isso acontece, já era o seu momento de "paz".

6. em momentos como esse, você se pega desejando não sentir tanta pressa, ou medo, ou paranoia. implora para sua mente que não encontre problemas onde ninguém mais é capaz de encontrar, e deseja processar menos informações ao mesmo tempo. você quer, apenas uma vez, não ser alvo da síndrome do pensamento acelerado.

7. você não está sozinho. eu gostaria de poder te dizer que a identificação com cada um desses passos se encontra escassa, mas estaria apenas negando a realidade da saúde mental de milhares de pessoas como eu ao redor do mundo. a ansiedade começa com um pensamento, apenas um. um pensamento que se multiplica e se transforma em angústia, até alcançar o pânico. o transtorno de ansiedade paralisa, ao mesmo tempo que também acelera.

está na hora de falarmos sobre isso.