O Direito de Sentir e a Escolha de Aceitar.

Precisei colher um punhado de coragem para compartilhar um pedaço de minha alma com você, mas fique tranquilo que tudo que aqui foi escrito possui alguns anos de estudo próprio, avaliação de ambiente vivido e noites sem dormir vítima das próprias criações, frustrações e realizações mentais, acompanhado apenas das próprias lágrimas que algumas vezes se recusaram a cair dos olhos, mas ainda assim, alagavam-me por dentro.

O direito de sentir parece ser algo “desnecessário” de se discutir, mas é justamente por este pensamento que eu escolhi falar sobre ele. Cultivado por diversas “necessidades”, entre elas está principalmente a de “assumir identidades que convêm ao ambiente que decidimos ou somos forçados a frequentar”.

Simplificando o chifre na cabeça do pato… Imagine que você é um urso símbolo de força, firmeza e ferocidade tentando encontrar seu espaço na sociedade formada por lebres. Como urso, você terá que se “forçar” por inúmeras adaptações de comportamentos para se tornar aquilo que as “lebres” chamam de “minimamente aceitável”.

Essa mudança, geralmente, todas as pessoas que estão ao seu redor te ajudam, empurram, ensinam ou forçam você a fazer. Mas são pouquíssimas aquelas que te perguntam ou se importam em o quão dolorido é deixar de lado uma identidade que é só sua, uma força ou comportamento que só os “ursos” tem. E essa bendita forçação de barra é uma das principais causadoras de crises emocionais, existenciais, depressão, confusão mental e desanimo.

“Pra quem não se sente o urso não tem problema, o exemplo da “lebre” em uma sociedade de “ursos” talvez se encaixe até melhor…”

Agora, se você chegou até aqui e começou a perceber quantas vezes na sua vida você precisou “cortar” ou “deixar de lado” um pedaço ou um sentimento seu para poder se “encaixar” em algum local ouvindo de algum “bocudo ou bocuda” que isso se chama “adaptação e inclusão social”, aqui vai um recado.

“O pedaço que você inibiu te atormentará a vida inteira até o momento em que você o reconhecer. Um urso, por mais domesticado que ele seja SEMPRE será um urso, terá instinto de urso, vontades, receios, medos e uma identidade imutável que muitos chamam de DNA ou formação psicológica hereditária.”

Não tente dominar suas emoções. Aprenda que como um rio em constante fluidez, você deve se importar com a direção e com o ritmo, mas não tentar força-lo por uma barragem.

Sentir é um DIREITO de qualquer ser, não apenas humano. Eu particularmente acredito que até a PLANTAS sentem (Sim, podem me chamar do que quiserem… Não, eu não dou bom dia pras plantas… Só quando eu lembro…).

Quantas vezes você atropelou suas emoções para não desagradar alguém? E até quando você vai acumular esse peso que lhe atormenta todas as noites? Valeu realmente a pena ter engolido aquele sapo por quem não se importa com você? Até quando você vai pagar o preço emocional dos outros?

Eu cresci em uma família que sempre viveu para as aparências. Que se importavam muito mais com o julgamento da sociedade ou de seus membros/parentes do que como os “ursos” se sentiam verdadeiramente. A única exceção que posso citar aqui carinhosa e amorosamente dentro de meu âmbito familiar, com orgulho, é minha mãe.

Hoje, após tantas lembranças, eu posso afirmar de pé junto que da minha família ela sempre foi a única que conseguiu me alcançar com facilidade, por mais que eu não tivesse a capacidade de reconhecer ou maturidade de aceitar. Fosse um abraço sem saber o que me falar, fosse uma comida gostosa depois de me abraçar. As vezes ela me dava os dois… Heheh… Você pode não estar lendo isso, mas Te amo mãe! Você é 10!

E quando você cresce para atender as expectativas dos outros, estuda em um colégio por que seu pai quer, mantém você nesse mesmo colégio mesmo sabendo que você queria estar em outro, com outras pessoas, em um outro ambiente, te encaminha pra uma faculdade que você também não quer para atender aos planos dele, e como suposta referência paterna se recusa a ouvir não apenas seus sentimentos de rejeição, mas também suas palavras e vontade…

Você, no final de um dia qualquer, deitado na cama e olhando pra cima, com as luzes acessas ou até mesmo apagadas, percebe alguns anos o QUÃO forçado você foi a SE SENTIR e SE MOLDAR naquilo que você jamais pretendeu ou desejou. E que por mais valiosa que tenham sido as experiências que você teve, aquelas emoções não foram geradas por uma escolha que foi a SUA VONTADE… Foram emoções FORÇADAS em você…

“Calmae que ainda vem a curva de percurso!”

Sobre sentir e o direito de sentir, em diversos momentos ao longo da minha vida eu me perguntei o motivo de eu me sentir e se eu tinha o direito de… Após muito pensar e viver cheguei a conclusão de que SIM, sempre tive, assim como todos sempre terão o direito de se sentir como quiserem e quando quiserem! Não deixem que seus pais ou amigos te repreendam com a tristeza deles ou a felicidade deles! Não permitam que eles te impeçam de estar triste porque a vida deles está “mais errada” que a sua.

É muito normal alguém que te vê triste chegar pra você e falar “Ei, você não tem motivos pra estar triste, sorria!”. Mesmo que essa pessoa queira te ver sorrindo e se “importe” com você, cuidado! Essas pessoas são as mais perigosas… Por mais que elas queiram o seu bem… Sentir é um DIREITO, é uma passagem, é uma necessidade de amadurecer e florescer! O sorriso é tão importante quanto a lágrima, é por isso que existem lágrimas de felicidade! Ora pois…

Que motivo eu tenho para manter perto de mim uma pessoa que me força a pular estágios da minha vida? Qual razão saudável, sendo egoísta com as minha emoções e fins de dia eu tenho pra cultivar o relacionamento com alguém que trabalha apenas na superfície das minhas emoções?

Quantas vezes diariamente você responde a pergunta “Você está bem” tão hipocritamente quanto a pessoa que fingiu se importar com você? Não estou dizendo pra você jogar tudo pro ar como se nada tivesse valor. Só estou dizendo pra você parar de guardar lixo emocional…

Te garanto que quando seu dia acabar a sua cabeça pesará bem menos no seu travesseiro…

Olha aqui aonde eu já estou…

Cuidado com as pessoas que dizem se “importar” com você…

Forçar a passagem de um sentimento pode gerar danos irreparáveis…

Viva cada sentimento como se fosse a última vez que você fosse sentir… Mas antes de aproveitá-lo, tenha certeza de que ele é seu e não de alguém que lhe forçou a se sentir daquele jeito…

Pergunte para si mesmo “Qual motivo me levou a me sentir assim?”. Todo sentimento tem uma origem… Seja amor ou ódio, você encontrará a resposta… E se você não encontrar… Rapaz… Procure direito! Se você não está sendo capaz de encontrar algo DENTRO de você… Como você se encontrará no mundo?!

“Eu particularmente medito todos os dias antes de dormir… É o momento único do dia que eu dedico para mim.”

Vou deixar carinhosamente alguns aprendizados que tive na vida…

“Não tenha medo de ser esta metamorfose ambulante. Só você sabe o quão dolorido é “não ser você…”

“O primeiro passo da mudança é o entendimento. Não podemos desconstruir algo sem entender sua essência. E sem desconstruir, somos incapazes de reconstruir. Isso serve principalmente para como nos sentimos”

“Acredite nos seus sentimentos por mais perversos que eles sejam. Se você não aceitar, quem irá aceitá-los?”

“Tudo nessa vida funciona através de troca equivalente. Tome muito cuidado quando decidir dar uma parte de você para alguém. Nem sempre a moeda de retorno tem o mesmo peso da de partida. Quando encontramos um relacionamento saudável e equilibrado, é o momento em que podemos reconhecer que, mesmo após dar um pedaço grande de nós mesmos, aquela pessoa jamais permitirá que você ande por ai com um buraco na sua alma…”

Por último, mas não menos importante. É importante que não retenhamos arrependimento ou mágoas em nossos corações. Não estou dizendo que é fácil se livrar ou trabalhá-las. Cada um sabe realmente o peso que carrega. Mas só você pode cicatrizar estas feridas em memórias apenas para serem revistas como aprendizado.

Sou grato por cada passo, seja ele acompanhado de flores e frutos ou amortizados por espinhos. E sugiro que você também seja! A gratidão ilumina os caminhos tão bem quanto um belo sorriso!

E quanto mais eu escrevo, mais vontade eu tenho de escrever…

Dilema…

É assim que EU me SINTO… Mas por hoje é só!

O essencial é invisível aos olhos…