Aplausos para seu agressor! Ele é um excelente ator!

Sem pudor nenhum e sem sombras de remorso, o seu agressor consegue fazer com que você se sinta um absoluto lixo, um trapo sem valor, em questão de instantes.

É tudo muito rápido, não nos dá tempo de digerir as situações! A gente fica como se tivesse acabado de sair de uma centrífuga, um pouco tontas, sem conseguir se situar direito.

Vocês podem ter passado um dia maravilhoso à la família feliz, finalizar a noite comendo uma pipoca enquanto assistem Netflix e de repente…pronto! Um simples comentário a respeito do filme ou de repente algo que ele lembrou, transformam o final da noite em um verdadeiro inferno.

As ofensas, de vadia pra baixo, fazem as lágrimas brotarem dos seus olhos como uma cachoeira daquelas de montanha que a gente vê na estrada, e o seu coração em cacos começa a arder de novo no peito.

Você tenta conversar, tenta entender o motivo, mas você nunca, em hipótese alguma consegue!

Ele faz absoluta questão de dizer inverdades a seu respeito, inventar mentiras sobre você olhando em seus olhos, deixar claro, muito claro que você é a causadora de todas as desgraças que lhe acometem. É claro, se você de repente expulsa ele de casa ou resolve dar um fim na relação, você é um absoluto monstro que o está abandonando e “desistindo dele” porquê afinal de contas, “ele tem problema” e o fato de você querer terminar esse inferno na verdade nada mais é do que um ato seu de crueldade, já que coitado, você deveria ter compaixão pelo seu agressor! Como você é má! Como você é cruel.

Na sua frente, quando ele vê você irredutível, ele cai sobre seus pés e pede perdão, verte lágrimas das mais canastronas e dia seguinte compra uma linda orquídea de oitenta reais para compensar o seu erro. “Me perdoe, meu amor, nunca mais vou fazer isso”- essa frase torna-se um mantra em sua vida!

Passa uma semana e vocês ficam em lua de mel! Que delícia! Carinhos, chamegos, risadas. Mas como num rompante, tudo começa de novo.

Os momentos bons que vocês passam juntos são muito bons e os ruins, são muito ruins. Mas talvez os momentos bons não sejam tão bons assim, talvez seja você, minha amiga, que infelizmente acabou habituando-se à receber pouco, a viver de esperança.

Da porta pra dentro as lágrimas vertidas e as agressões continuam. Da porta pra fora parece que nada acontece! Ele faz questão de tratar ainda melhor os amigos (parece que pra te provocar), postar no facebook como a vida dele tem sido maravilhosa e transformar todos à sua volta em plateia para sua vaidade.

Os agressores são vaidosos! E como o são! Gostam de likes, gostam de aparecer, gostam de ser o centro das atenções e se divertem em perceber que ninguém faz ideia do tanto de lixo que ele guarda no coração! Ele é um excelente ator! E se diverte com isso!

Mas isso, minha amiga, não se engane! É mais um dos artifícios que eles utilizam para tentar enterrar toda a amargura e ódio que eles sentem deles mesmos!

Acredite em mim, não existe pessoa feliz que faça o outro sofrer. Quem faz sofrer, também está em sofrimento (salvo os psicopatas), mas é importante destacar que o que define nosso caráter não são nossos sentimentos, mas sim o que fazemos com eles.

Um pedófilo que sabe de suas condições, mas não exerce suas vontades por saber que isso é errado e pode traumatizar toda uma sociedade, acaba por não oferecer riscos.

O mesmo com seu agressor! Está cheio de problemas mal resolvidos, frustrações e raiva de si mesmo, mas ele prefere terceirizar seus problemas, destruindo a sua vida para que ele se sinta um pouco melhor! Mais uma vez reitero: nosso caráter se baseia não em nossos sentimentos, mas no que fazemos com ele, na direção que damos a eles!

Amiga linda! Você é uma pessoa boa! Viva um dia de cada vez, como nos alcóolicos anônimos! Lembre-se, quando você achar que não vai conseguir se desvencilhar de tudo o que te faz sofrer: só por hoje! Só por hoje não vou stalkear! Só por hoje não vou deixar que ele volte! Só por hoje vou ignorar suas mensagens!

Força, força, força! Você não é a primeira nem a última a passar por essa situação! E tenho certeza que um dia você vai olhar pra trás dando graças a deus por ter conseguido reconstruir sua vida!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.