Nada é tão ruim quanto parece

Carolino

Voltar ao meu lugar de origem sempre foi um desafio desde que me mudei de lá. As construções, a movimentação das pessoas, o caminhar da cidade que na verdade é mais uma correria, me entristecia. Todas às vezes que retornava para visitar meus familiares. Mas desta vez foi diferente.

Nada nunca irá apagar o que vivi em São Paulo. Mesmo que tudo tenha ocorrido quando criança, sou capaz de narrar cada acontecimento sem nem pestanejar. Entretanto, crescer me possibilitou enxergar o mundo de uma forma melhor. Não é porque o meu passado foi borrado, que hoje não consigo ver o que há por debaixo do horizonte acinzentado da tal grande cidade. Vejo histórias, cada qual com as suas alegrias e tristezas. E observar isso mais do que julgar, te faz mais humano, com toda a certeza. Uma mancha não estraga toda uma roupa.

Minha família foi o que me proporcionou me sentir bem em um lugar tão carregado e marcado. Por um momento eu parei, e observei de onde vinha toda aquela raiva que habitava meu ser desde pequena. Foi então que compreendi: as desavenças eram muito maiores naquela época do que são hoje. Claro que nenhuma família é perfeita. Há muitas brigas. Muitas. Mas há também diversão, distração e graça de quase tudo (até meu pai gangorrando foi um dos pontos altos destas mini férias). Família quando unida, sabe-se apoiar mesmo que um pilar estremeça.

Mal sabem eles que eu precisava dessa reunião de família para continuar no caminhar da vida.

Reescrever histórias, reconstruir lembranças não é algo simples. Requer força de vontade e desejo por viver melhor em mundo devastado relacionalmente. Fala sério, nos tratamos muito mal. E continuamos a repetir esse ciclo automaticamente.

Não quero mais fazer TUDO automaticamente. Não usarei das minhas más vivências para atingir alguém, alguma coisa ou algum lugar. Aplicar isso talvez não seja da noite para o dia, mas com certeza não hesitarei em usar quando possível. Viver vai além de acordar e dormir bonitinho no fim do dia. Até porque nem todos temos as mesmas oportunidades.