Linha tênue

Me perdoa se eu fugir de você?

É que eu tenho medo de me machucar, mas eu juro, que não é por mal e nem culpa sua. Eu quero ficar.

Mas tem horas que eu tenho que fugir até de mim sabe?
Eu sou aquele tipo de pessoa que quando tá tudo dando certo, sem aviso prévio, sem ao menos eu ter aproveitado um segundo da marolinha boa. Começa o temporal.

E nessa de viver sempre em tempestade e me afogar, eu passei a pular do bote na primeira ameaça de garoa; Antes eu me sabotar do que a vida né?

As vezes eu entro em guerra; Com certeza você já viu aquelas animações onde existe o anjo e o demônio influenciando o pensamento das pessoas, Certo? Então. Convivo tanto com os dois que já até dei nome para eles.

Viver em uma linha tênue, entre a razão e a emoção é uma arte que eu domino tanto que já penso em me tornar uma artista circense, equilibrista de corda bamba!

Eu ao invés de fugir podia te convidar para ir comigo né? Pular do barco, viver viajando em um trailer de circo...
Mas não sei… Você não me parece uma pessoa que viveria bem entre o Paraíso e o inferno, e sinceramente? Eu já saboto minha vida, não quero sabotar a sua também.

- Thayná França

Like what you read? Give Thayná França a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.