rascunho

há semanas não consigo terminar os textos dos quais começo. escrevo uma, duas, três linhas e merda, o que estou fazendo? não há inspiração nem vontade suficiente para escrever, além do que o fardo anda pesado. sim, pesado. os olhos tristes e os ombros caídos são um reflexo dos tempos difíceis.

essa grande e espessa zona de conforto tomou proporções gigantes — chega a ser palpável — e me impede de fazer o que mais me alivia: escrever. o pensamento rapidamente se torna vago e cada letra escrita parece pesar uma tonelada. o café esfria, o sono vem e lá se vai mais um texto abortado.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated thays’s story.