Accountability…

…É um termo da língua inglesa, que pode ser traduzido para o português, como responsabilidade com ética e que remete à obrigação de membros de um órgão administrativo ou representativo de prestar contas a instâncias controladoras ou a seus representados.

Descobri no termo explicado acima um bom motivo para manter este blog ativo. Vários dias, meses e anos da minha vida passaram despercebidos, como aquela graninha usada para pagar a manutenção da conta bancária. Uma vez mantive uma conta zerada por meses a fio, e o acúmulo de dívidas criadas por essa imperceptível graninha me limpou 100 reais. E essa é a analogia fraca que tento discutir aqui neste texto: preciso dever explicações a algo ou alguém para me manter na linha reta.

E é para isso que você irá me servir, página do Medium lida por ninguém além de mim mesmo: você irá me lembrar, a cada novo dia, que tenho uma meta a alcançar. Posso estar me divertindo muito, posso estar até estabilizado de uma maneira que ainda nem consigo imaginar, mas você irá me manter focado.

Dessa forma, a partir de hoje, manterei uma série de metas no fim do texto. A cada uma que eu realizar, a cortarei da lista. Sigam-me os bons:

  1. Viajar para aquela cidade;
  2. Encontrar um emprego naquela cidade que pague o suficiente para me manter vivo;
  3. Me mudar para o meu próprio apartamento (ou quarto, não serei tão exigente neste ponto);
  4. Conseguir juntar até cinco mil reais provenientes do emprego;
  5. Conseguir um emprego naquela área e naquela cidade;
  6. Ler ao menos duas obras sobre Pesquisa Científica;
  7. Estabelecer um tema para projeto de pesquisa;
  8. Escrever um pré-projeto para inscrição no mestrado daquela cidade;
  9. Escrever e dirigir meu primeiro curta-metragem;
  10. Desenvolver os projetos Distopia e Cidade Sitiada;
  11. Desenvolver aquela ideia para um talk-show.

Pois é, onze tarefinhas bem simples de serem realizadas, não é? Cada uma mais fácil do que a outra. Então vamos lá, Medium. Me mostre se você será realmente útil.

PS: I already miss Mylla.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated José Aragão Jr.’s story.