Tê-la

Nas profundezas da teia

Nunca pensei em tê-la
Vergonha de mim, ela teia

Quando quis tê-la
Vergonha de mim, ela teia

Quando se desmanchava pelo meu corpo
Orgulho de mim, ela teia

Vergonha de mim e de tê-la
Não queria que a vissem comigo, na teia

Então, um dia evitei-a
Esperança em mim, ela teia

Volto com a carne, o calor e o suor
Com ardor então, ela ateia

Quando prometi não vir mais
O orgulho teceu uma outra teia

E quando nunca mais quis a ter
Já estava encarcerado em sua teia

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.