Desconectar por um instante.

_

Eu adoro a minha equipe de trabalho, somos um time muito pequeno mas muito bom, cada um com sua particularidade e excelência. Gosto muito de trabalhar nos serviços da comunidade aos finais de semana, os amigos envolvidos, todos conectados ao mesmo pensamento de servir melhor as pessoas e em se divertir fazendo o que gosta.

Normalmente as pessoas participam de um bom time ou de uma boa comunidade na sua vida semanal, pois de maneira natural nós acreditamos que nossas vidas, projetos e trabalhos melhoram quando estamos compartilhando eles com outras pessoas. Mas será que viver somente isso é totalmente saudável?

Há alguns meses eu tive uma experiência que me fez enxergar o lado bom do “desconectar por um instante”.

Em meio a um projeto de Branding eu perdi uma ferramenta de trabalho, o computador. Não havia mais fonte de pesquisa, não tinha mais meus dados e nem meus arquivos, me restou uma folha de papel, a caneta e o companheiro de equipe da cadeira ao lado. O foco aqui não é o processo mas o simples fato de “desconectar um instante” que me forçou a duas coisas, pensar diferente e beber de uma nova fonte, o companheiro do lado. Posso te dizer que o resultado foi excelente devido a desconectarmos do jeito diário de executar.


Desconectar é algo incomum e sem dúvida algo muito importante para a saúde criativa de uma pessoa, um time ou comunidade. Estamos conectados o tempo todo, preenchendo todo o nosso tempo. Mas desconectar é bom, ele é tão raro que as vezes é visivelmente assustador pensar nisso, sensação de isolamento ou de solidão é o que vem na mente, o erro talvez seja passar por obrigação por esse momento e não pela importância em desconectar.

Nisso tudo eu descobri que desconectar tem um papel muito importante em criar. Pessoas criativas precisam desse tempo isolado, e pessoas não criativas mais ainda.

Por estarmos em todo tempo conectados talvez bebamos sempre da mesma fonte, dos mesmos conteúdos, não permitindo assim novas ideias. O segredo está em criar a possibilidade de desconectar.

É a hora de dar um tempo, de tentar fazer um café ou de tomar um chá, de ler o livro que comprou mas ainda não saiu do prefácio, de explorar novos lugares. Tempo para solidificar nossos pensamentos e opiniões antes de perguntar aos outros.

Eu vou falar muito aqui nesse blog\canal sobre criar possibilidades e de como isso pode nos ajudar.

Desconectar nos permite dar espaço a novas ideias, a ter uma leitura mais clara e simplificada das coisas. Quando estamos cercados a distração nos tira essas possibilidades nobres do tempo que temos quando estamos sozinhos.

Por mais estranho que soe para alguns, desconectar por um tempo saudável da sua comunidade ou time nos dá a chance de trazer pensamentos originais e geração de novas ideias. Desconectar é importante para uma colaboração de qualidade. Nós sabemos que a boa colaboração não está em pessoas que pensam igual e concordam igualmente em tudo. A conexão acontece quando algo único é colocado na mesa , ideias, visões, resoluções de problemas. Boas comunidades são as que desafiam um ao outro em pensar em novas maneiras e de maneira viva.

Ai eu te pergunto, como você tem desafiado os outros? Como você tem envolvido seu time ou comunidade para a colaboração de novas ideias e pensamentos originais?

Desconecte, desligue o telefone, desconecte das obrigações, das pessoas, do trabalho. Crie essa possibilidade. Nesse tempo aprenda que não é apenas você que está se saindo bem sem outras pessoas, mas que outras pessoas estão bem sem você.


Crie essa possibilidade mas não tente planejar o que fazer, desligue o tempo suficiente para desfrutar dele. Não conte quanto tempo falta, sinta-se chegar a um lugar onde seus pensamentos estão livres.

Ao desconectar remova as influências externas, abra a porta para o novo, gaste seu tempo sem a necessidade de ser criativo, seja livre em ser criativo.

Desconectar cria um paradoxo de possibilidades, é quando estamos o menos produtivo que podemos produzir mais. Quando paramos de procurar as ideias que elas tendem a nos encontrar.

_

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.