SIMPLES

É tão simples. Quem foi que disse que simplificar é fácil?

O minimalismo sempre me atraiu e quase sempre está presente na forma que desenvolvo ideias, mas de alguns dias para cá, mais intensamente, venho estudando o simples, diferente de minimalismo.

Pensar simples é um grande desafio, algumas pessoas associam o simples com algo fácil de fazer, ou até com o minimalismo, mas se enganam tendo uma mente condicionada ao complexo.

Quero dividir com você alguns passos que tenho dado para ser simples sem deixar de ser criativo.

1 — Seja claro e objetivo.

Por muitas vezes damos voltas e voltas para definir um conceito, um raciocínio. A preocupação de impressionar toma o lugar da criatividade e fecha as possibilidades boas.

Quando somos complexos deixamos de dar espaço para a criatividade saltar da nossa mente.

Seja claro e franco com o seu momento, se seu projeto é complexo ele te trará problemas, você perderá tempo discutindo processo enquanto poderia estar sendo criativo. Sua equipe ou cliente precisa entender sua mensagem por completo e reto.

2 — Elimine o excesso

Vejo esse como um dos maiores desafios, muitas vezes eu reluto para tirar uma linha de um texto, a pauta de uma apresentação ou um elemento “desnecessário” em um layout.

Não sature sua criatividade, é como um bolo que precisa de açúcar, se você saturar você vai ter um grande problema depois. Esqueça as milhões de fontes e todas as referências que você pegou nessa semana, aplique uma linha, uma ideia, evite misturar tudo e seja ponderado.

3 — Pense pequeno, atue grande.

Ok, não seja radical. Eu adoro sonhar, mas na hora de simplificar eu preciso pensar pequeno, cada vez que sua mente vai mais longe e mais processos são criados mais difícil fica de resolver a proposta colocada. Vira uma bola de neve e você não vai conseguir resolver. Desenvolva o hábito de pensar o que precisa ser pensando, evite engrandecer o que não foi proposto. Pense em pequenos blocos e atue grandemente.

4 — Small Group

Adoro essa ideia do menos é mais, pessoas ainda acham que quanto maior o grupo mais ideias e maiores possibilidades. Realmente maiores possibilidades de problemas.

Tenha um grupo pequeno de pessoas talentosas, tenha os melhores com você. Cada pessoa desse grupo deve ter uma razão para estar lá, não tenha pessoas desnecessárias, seu time precisa ser objetivo para ser criativo e simples.

A qualidade de um projeto é inversamente proporcional ao número de pessoas envolvidas no projeto.

Quanto maior for o número de pessoas envolvidas na etapa, mais complicados serão os briefings, mais tempo terá que investir para que as pessoas não saiam do eixo e mais tempo será gasto para rever o trabalho de todos e dar os devidos feeds.

5 — Pense horizontal, evite camadas.

Sinceramente eu detesto o modo vertical de levar qualquer coisa, o fato de ter todos na horizontal me permite ter conhecimento de todo o processo, ter todas as pessoas no mesmo nível sabendo de tudo e caminhando para o mesmo foco.

Falando em foco, hoje eu o defino como dizer não a diversas ideias boas. Ter foco é saber escolher. No caminho do foco muitas possibilidades vão se levantar, sair do foco é optar pela ideia, que pode ser boa, errada.

Quando você cria camadas no processo criativo você mata a simplicidade.


Eu desejo que esse texto ajude você a caminhar para o simples, com certeza você precisará adaptá-lo para a sua realidade, mas o princípio sempre será o mesmo.

DICA DE HOJE

Precisa daquela combinação top de cores pro seu projeto? Eu uso o Coolors, e o mais legal, você pode usar ele no photoshop ou no illustrator, se preferir você pode exportar sua combinação, é demais!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.