Que tal simplificar o jeito de voar?

Semana passada tive a incrível oportunidade de apresentar uma idéia de Start-up que estou desenvolvendo a um dos maiores investidores brasileiros nos EUA, o Pedro Sorrentino da FundersClub. E nesta conversa, especialmente sob o tópico de: você precisa encontrar um sócio de tecnologia, ele me estimulou a escrever este texto e jogar a idéia no mundo para ver o que o mundo me responde. Então vamos lá.

Tudo começou há alguns meses atrás, durante uma reunião na agência em que trabalho e dela surgiu o inicio de um negócio. Me responde uma pergunta: Você compra as suas próprias passagens aéreas? Se sim, então você sabe essa sensação que você acabou de ter apenas de lembrar disso? O pequeno misto de pânico, cansaço e estresse que você tem toda vez que precisa procurar uma passagem para comprar?

Afinal de contas, se você não anda nadando no dinheiro, e mesmo que seja uma viagem a trabalho, as chances são de que você precise manter o custo da passagem dentro de um budget mínimo, e na maioria das vezes, o padrão é: o mais barato possível. E ás vezes, por esse pequeno motivo somado a sensação que sentimos anteriormente o que acontece é, você não viaja.

Dessa forma é que não se visita seus clientes, parentes distantes, amigos em outros estados. Não se faz prospecção de novos clientes, franqueados ou unidades da mesma rede. Não se faz cursos ou visita a eventos importantes que estão acontecendo em outras regiões. Apesar que em 100% destes casos, se perguntados, todos admitirão que julgam estas coisas como muito importantes na suas vidas/carreiras/empregos/negócios.

Será que precisa ser assim? Em um mundo e facilidades e abundância de serviços, no mundo de AirBnb, Uber, Instacart e Nubank, voar ainda precisa ser assim?

Foi assim que surgiu a idéia da Voosi, cujo nome quer dizer literalmente Voo sem imbróglio. Imagina você em um aplicativo no seu celular dizer quando e aonde precisa estar e só? Ou melhor, ao aceitar um compromisso na sua agenda, já reservar um voo? Imagina, você que mora em outro estado, poder visitar a sua mãe, pai, filho, namorada, todo mês sem se preocupar com o quanto vai gastar? Ou você vendedor ou profissional liberal, a cada 30 dias poder visitar seus clientes aonde eles estiverem, mantendo a proximidade de relacionamento e gerando mais negócios? Que tal isso, pagando um valor fixo mínimo todo mês?

Gostou? Quer esse serviço para você? Quer me ajudar a fazer esta idéia acontecer? Me mande uma mensagem que terei o maior prazer em bater um papo sobre isso tudo.