Uber: Pare de agir como uma startup!

Ou pelo menos, pare de passar essa falsa impressão. Nós todos já passamos por isso. São 3 horas da manhã e você está saindo do bar ou da balada. Abre o aplicativo do Uber, encontra uma viagem, em 5 a 10 minutos ele chega. Você já sabe o quanto vai pagar, o nome do motorista, sua placa. Durante a viagem, têm à disposição como cortesia doces e água. Você chega no seu destino. Paga. Recebe uma mensagem pelo aplicativo perguntando como foi a viagem. Prático. Intuitivo. Faz até você questionar se quer pegar algum táxi pelo resto da sua vida. Parece perfeito e esses todos são os ingredientes de uma startup. O problema? Seu negócio se torna grande demais e chegou a hora de crescer junto com ele. Resolver problemas como reclamações constantes de atrasos, motoristas atrevidos e bugs no aplicativo são constantes.

Andrew Macdonald, um dos diretores da empresa, foi quem deu a notícia óbvia que pareceu chocar a todos. “Não podemos mais nos comportar como uma Startup.” De acordo com a CNNMoney, “Por vezes, agimos como uma startup porém o mundo não nos enxerga assim,” disse Macdonald.

Seu foco é investir nas relações humanas da empresa, onde existe a maior parte de reclamações e onde ele enxerga uma falta de diversidade e inclusão, ele quer construir um processo no que faz a Uber ser excelente e melhorar nas coisas que não são.”

Além disso, parece que a empresa está passando por uma evolução na forma de fazer negócios. Com a resignação do CEO em Junho desse ano, que adotava uma forma de conduzir os negócios mais agressiva, Macdonald afirma que “precisamos continuar com nossos princípios em fazer o que é certo… da mesma forma que discutimos com governos e acionistas. Mas acredito que podemos ser mais colaboradores.”

Independente disso tudo, Uber continua expandindo sem limites por todo o mundo. E aqui no Brasil?

De acordo com o Jornal do Brasil, em caráter de urgência foi enviado para o Senado o projeto de lei que regulamenta o transporte de passageiros por aplicativos. Ainda não foi deliberada nenhuma regulamentação visto que o quórum no assunto não foi complementado. De autoria da Câmara dos deputados, o projeto retira os principais entraves burocráticos para o funcionamento do Uber dividindo a opinião de taxistas e motoristas.

Como uma resposta ao Uber, a 99 taxis também lança um novo aplicativo. O 99 pop.

A ’99 Táxis’ afirma que o diferencial está na taxa, que alega ser a menor do mercado para motoristas: 19,99%, enquanto a “concorrência” cobra até 25%. A empresa declara também que haverá uma maior segurança para os motoristas e passageiros.

De qualquer forma, seja qual o aplicativo que você escolha viajar, ninguém está brincando de começar um negócio e sim nadar com tubarões para conseguir alcançar o cliente. Já estava na hora da Uber se levar a sério.