Impressões sobre terapia

(Você pode trocar a palavra terapia por coaching ou mentoria, a palavra psicólogo por coach ou mentor e a palavra paciente por cliente que também pode funcionar)

Não tenho muito conhecimento na área, fiz terapia em três oportunidades com profissionais diferentes e também conversei com algumas pessoas que fazem ou já fizeram terapia e é nisso que eu vou me basear para escrever esse texto.

Coisas que me intrigam em uma relação entre um psicólogo e o paciente.

Relação de poder

Durante o tratamento, o poder da opinião que o psicólogo exerce sobre o paciente é imenso. Se um amigo fala alguma coisa e o psicólogo fala outra coisa sobre o mesmo assunto, a chance do paciente levar em consideração o que o psicólogo fala é muito maior.

Se o tratamento tiver uma duração relativamente grande, essa influência acaba sendo muito pesada e influenciando demais na caminhada e na experiência daquela pessoa.

Busca pela perfeição

Ficar buscando a resolução de todos os nossos problemas me parece uma missão impossível. Sempre teremos problemas, sempre vamos nos deparar com situações que irão nos incomodar, porém, precisamos lidar com a maioria delas. Podemos entrar em um looping de resgatar nossos problemas que, muitas vezes, não incomodavam tanto, trazê-los a tona para tratarmos e curá-los. Isso pode não ter fim.

Disponibilidade

Marcar um horário semanal ou quinzenal para descarregar suas frustrações e despejar ali sua expectativa de que tudo vai ficar bem me parece utópico. Alguns problemas precisam ser atacados imediatamente, e quando chegar o dia e a hora da sua consulta, aquilo pode não estar mais latente em você, fazendo alguma coisa importante passar batido.

Sensibilidade

Quantos profissionais realmente se desenvolvem com a capacidade e a sensibilidade de não interferir nocivamente na vida do paciente? Quantos psicólogos conseguem deixar para trás seus problemas e suas frustrações para que isso não interfira no tratamento?

Eu acredito que existam alguns, mas como em todas as profissões, existem os maus profissionais que irão acabar confundindo as coisas e prejudicando o andamento da vida da pessoa.

Em suma

Não estou querendo desqualificar ninguém nem o trabalho das pessoas que se dedicam a essas profissões, em muitas situações a ajuda de alguém é importante, para mim foi útil em alguns momentos.

Mas temos que levar essas coisas em consideração:

  • Quem é essa pessoa com que está me ajudando?
  • Faz muito tempo que estou fazendo esse tratamento e meus problemas (ou projetos) não estão andando ou evoluindo muito devagar?
  • Qual é o peso da opinião dessa pessoa nas minhas decisões? Isso está sendo saudável ou está me influenciando mais do que deveria?
  • Será que é bacana eu tentar resolver meus problemas estando em uma relação comercial com outra pessoa?
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.