AMOR

Estava eu escutando a música “Eu me lembro” de Clarice Falcão quando percebi uma coisa, porquê amor tem que ter um por quê? Na música um casal de namorados tenta contar como eles se conheceram, mas cada um deles conta uma história diferente. Mas no final o que importa é que eles se amam. Neste momento percebi que normalmente nós queremos explicar o amor em seus mínimos detalhes. O João e a Antonieta se amam porque eles são muito parecidos. E a Carlota está apaixonada pelo Kleber porque ele é carinhoso. E o menino ama a sua mãe porque ela dá tudo para ele. Isso é só o começo, e aqueles que acreditam que o amor é uma reação química do nosso corpo? Ou melhor, o amor é algo que só existe em Deus, e sem ele não há amor. E se o amor é só uma ilusão para nos levar a acasalar para que nossa espécie não se acabe? A pergunta que quero propor para os especialistas especializados em especialidades especiais colocadas no Facebook é: “E se amor, fosse só, amor.”

Ok, espera eu sei, isso é demais para a tua cabeça né? Sabe o que é amor? A palavra eu quero dizer. Amor é o oposto de Roma. Eu imagino um Grego sentado em um banco de pedra com um lençol amarrado ao redor do corpo com um ramo de alguma coisa na cabeça olhando para uma mulher, e dizendo — “Gata, se Roma é o terror você é o Amor! Você é tudo bom.”. E assim ele ganhou o coração dela, e o prêmio cantada do ano. A cantada foi tão boa que até hoje nós usamos a palavra Amor para nos referirmos a essa coisa que sentimos por certas pessoas especiais.

Mas essa coisa sentida é Noradrenalina que é a substância que faz duas pessoas terem vontade de fica nuas embaixo de um lençol para assim fazerem o necessário para continuar a raça humana. Espera, rápido demais, para reação dar certo antes você tem que garantir que o casal esteja devidamente embalsamado com dopamina, para que eles fiquem alegres, e também um pouco de adrenalina, para que eles tenham a vontade de se aventurar, e coragem, porquê não? Se o casal não se gostar dê açúcar para eles, quimicamente falando, dá no mesmo.

Deus é amor. Ok, caso resolvido pessoal, você já pode voltar pro face ver alguns memes. Mas ateus amam não amam? Isso está errado. Então… “Nem muitas águas conseguem apagar o amor; os rios não conseguem levá-lo na correnteza. Se alguém oferecesse todas as riquezas da sua casa para adquirir o amor, seria totalmente desprezado.” (Cânticos 8:7). O carinha Grego perdeu o prêmio de melhor cantada na minha opinião. E para falar a verdade Jesus disse para amar a todos, até mesmo a nosso inimigos, ele era um carinha legal. Mas acima de tudo você deve amar a Deus, se não você já era… do tipo que não volta… nunca mais… bye, bye… #semcéu… sacou? Isso está complicado de entender.

O amor é quando você sente o peso de um coração, quando você olha para a pessoa amada sentido uma confusão de timidez e esperança por ser olhado de volta. Disse o poeta.

Na verdade, amor é amor. — Substância (S2) disforme e incolor, insípida e inodora, essencial para a vida da maior parte dos organismos vivos e excelente solvente para muitas outras substâncias; tristeza, depressão, medo. — “O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” (1 Coríntios 13: 4–7). O amor é a necessidade de nos sentirmos completos. O amor é o oposto de tudo o que há de ruim, é uma coisa totalmente abstrata, totalmente subjetiva, um truque do universo para nos deixar confusos. O amor leva os cientistas a acreditarem na alma, leva os crentes a desejar um tesouro carnal e belo, porque não? O amor é tanta coisa, que na minha opinião não há nada mais valioso que você possa dar para alguém, é como dar o maior tesouro do mundo.

Para terminar vou dizer que o amor também não é nada disso. O amor não tem motivo, nem forma, nem jeito, nem tempo. O amor é uma coisa vazia. E assim é que ele se torna um pouco de tudo, ele se enche de tudo. O que torna o amor tão estranho para as pessoas é que ele só se enche de coisas boas, é viciante, perder o amor é horrível, é como implodir um prédio. O amor é tão vazio que quando nós o temos ele se enche de nós, e nós amamos, e somos amados, é isso é muito louco. Mas não é bom pensar que existe algo assim? Dá vontade de viver. Dá um calor tão bom, um nó na cabeça que nos acalma. Dá uma vontade de fechar os olhos e respirar fundo, abrir os braços e sentir o vento.