Thiago Valério

Thiago Valério

Meu sangue é de gasolina. Correndo não tenho mágoa. Meu peito é de sal-de-fruta. Fervendo num copo d'água. Tá ficando bom, né? Barbaridade!