Apologia, eu quero uma pra viver.

Sim, eu fiz prova para concorrer a uma vaga em filosofia. 
Sim, eu escolhi o curso como primeira opção. 
Sim, as provas versam sobre temas científicos por que a filosofia é uma ciência, estruturada em argumentos lógicos. 
Sim, eu desisti do direito porque não há mérito em ser o melhor naquilo que te deixa frustrado. 
Sim, há objetividade, crítica e reflexão e toda matéria exige um mínimo grau de cognição e raciocínio dedutivo. 
Não, não tenho conhecimento de nenhuma ciência que, destarte a exatidão de sua natureza descarte o embasamento filosófico como premissa para sua existência. 
Não, eu não esqueci que é um resquício da ditadura essa impressão chula e idiossincrática sobre o valor do curso em questão. 
Não, eu não vou adotar o celibato e virar monge só porque a teologia e a busca por explicações metafísicas são uma preocupação epistemológica. 
Não, até onde eu sei fumar maconha e ter barba comprida não é um requisito, conquanto uma postura intolerante certamente será um empecilho vida à fora.

Like what you read? Give Thiago Victório a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.