A última chance de taça

Que essa imagem se repita no dia de hoje

As 16:50 de uma quarta-feira em Belo Horizonte, boa parte da nação celeste ainda se concentra em seus trabalhos, estudos ou ocupações pessoais. No entanto, as 21:45, quando a bola rolar para Cruzeiro e Palmeiras pelas quartas de final da Copa do Brasil, seremos 9 milhões, que se convergem na voz daqueles 50 mil presentes no Mineirão neste 26 de julho.

No jogo da ida fomos surpreendidos duas vezes. Ainda que tenha aberto uma extraordinária vantagem de 3 a 0 logo no primeiro tempo, nosso time foi castigado no segundo tempo graças a sua desconcentração. Mesmo que o resultado de 3 a 3 tenha se mostrado bom, vale ressaltar o sentimento de que tudo poderia ter sido melhor.

Após cairmos na Sul-americana de forma bisonha e já estarmos a 18 pontos de distância do líder Corinthians no campeonato brasileiro, a Copa do Brasil se mostra a última chance desse badalado elenco celeste conquistar algo este ano. Dessa forma, se espera mais nada que a total dedicação da squadra celesti que provavelmente vai a campo com: Fábio; Lucas Romero, Leo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique e Ariel Cabral; Elber, Thiago Neves e Alisson; Rafael Sobis. Ressaltando a possibilidade de Lucas Silva entrar no lugar de Elber, formando uma linha de três que traria mais segurança defensiva à equipe. Após serem relacionados contra o Avaí domingo, Arrascaeta e Manoel voltam a ser opções no dia de hoje.

Penso que, por se tratar de um jogo no qual temos virtualmente a vantagem do empate, seria mais interessante adotar uma postura reativa e fechar o meio campo, por meio do uso do prata da casa Lucas Silva. Fica também a expectativa para que o uruguaio De Arrascaeta entre no segundo tempo, seja para articular um possível contra-ataque celeste; caso ainda tenhamos a vantagem, ou para atacar o Palmeiras; se este estiver se classificando no momento.

A campanha celeste este ano se mostra muito irregular, passando por momentos de altos e baixos, porém, é notável uma certa força dentro de casa, onde o cruzeiro perdeu apenas dois jogos em 2017. É válido chamar a atenção para a recente vitória sobre o Palestra paulista por 3 a 1, com gols de Elber, Hudson e Thiago Neves. Que a imagem criada nos últimos três jogos, nos quais saímos sem vitória seja deixada de lado, e tal façanha se repita essa noite.

HOJE LARGUEI TUDO PRA TE VER, VAMOOO CRUZEIROOO