Eu queria ser positivo, mas tá foda…

Eu queria escrever um texto de esperança, cheio de confiança num futuro melhor, um texto sobre como as coisas não acontecem por acaso e sobre como “o melhor irá acontecer”, que é um tipo de máxima espírita.

Mas tudo que eu consigo escrever, no fim, versa sobre a ação nociva das religiões ditas cristãs sobre a política.

Ou sobre cenários distópicos onde a pornografia segue os rumos da extrema direita e a imitação na vida real de comportamentos vistos na tela resulta em mais mortes e estupros, cada vez mais bárbaros.

Ou games virtuais, como o Red Dead Redemption 2, onde os jogadores estão encontrando formas variadas de matar as personagens feministas no game (arrastando-as com cordas presas a cavalos até os pântanos, onde são devoradas por crocodilos) e o reflexo disso no comportamento real de jovens reais em cidades reais.

Ou a crescente onda de homo/transfobia, agora impulsionada por lideranças que as endossam.

Ou como filmes como O Doutrinador vão colaborar para legitimar um discurso de ódio e de justiça com as próprias mãos, de recorrer à violência como solução.

Ou escolhas, para dizer o mínimo, infelizes de canais como o SBT ressuscitando slogans da Ditadura. Ou sobre as semelhanças dessa realidade em que vivemos hoje com o universo pavoroso descrito no livro 1984, do George Orwell.

Ou a nova paixão nacional: armas. Ou a velha paixão nacional: Os Estados Unidos da América.

Ou a minha tristeza ao ver pessoas negras defendendo personagens que já proferiram inúmeras declarações racistas, sendo que algumas já começam a perceber o que foi que fizeram quando começam a sofrer discriminação dentro dos próprios grupos de apoiadores de Você-sabe-quem após terem passado as eleições.

Ou a minha crença no método Apac para presídios humanizados e comprovadamente capazes de promover taxas de reincidência até 5 vezes menores que o sistema carcerário normal… e a grande probabilidade de iniciativas como essa sofrerem repressão nos próximos anos, com “bandido bom é bandido morto” virando um tipo de refrão cristão-nacional.

Eu queria escrever um texto bem alegre, bem pra cima.

Mas eu não consigo.

Se você gostou do texto, dê a ele de 1 a 50 aplausos clicando nas mãozinhas no final do texto ou ao lado dele. Quanto mais aplausos, mais as histórias se destacam.