Clareamento dental, tua lindeza e a bailarina.

É que, pessoa querida, o bom sorriso não se trata do quão os dentes parecem azulejos brancos com led. Porcelanato oriental. Jaleco novo. Não. Essa busca adoidada de brancura vai fazer com que alguém bocheche água sanitária com sabão em pó. O Ace… a se todo branco fosse…

E tome produto químico pra tu ficar com boca de geladeira nova.

A felicidade não depende disso. Nem a beleza. Inclusive, nem de dente você precisa. Passa um tempo vendo um bebê rindo. Quando ele sujar a fralda, grita pelos pais. A não ser que você seja um dos. Ou queria aprender a trocar fralda antes de ser. No mais, aquele negócio pequeno, que nem fala, tá morrendo de rir de qualquer careta tua. Sem clareamento, sem dentes, sem lenço e nem documento, num sol de quase dezembro, eu vooooou. Empolguei. Foi mal.

É que Caê…❤

Aquilo, o sorriso da criança, é a felicidade se manifestando.

Só que a gente vai crescendo e os padrões afinando, branqueando, alisando. Uma confusão entre homo sapiens e os bens produzidos, associando-nos a produtos com ou sem defeitos. Fazendo com que a gente acabe pensando que o nariz largo é feio, que cabelo crespo é ruim, que dente tem que ser um pedaço de porcelanato no piso de alguém que tem mania de limpeza.

Sai dessa. Tu é mais lindx que isso.
Tu é uma maravilha.
Tu é a Elza Soares cantando.
O Garrincha driblando.
O Machado de Assis escrevendo.
A Anitta rebolando.
A Frida pintando.
Emicida rimando.

E as perebas? Piolho? Gripe? Nariz escorrendo?Bafo matinal? Dor de barriga? Remela? Grude no pescoço?

Todo mundo tem ou já teve. Só que ninguém quer vender isso. Daí fica fichado que é horrível. Não é por ameaçar a saúde. É só que… gente mimada não fala com naturalidade sobre unha encravada.

Não falam também de reforma agrária. Algo a se pensar.

Mas, voltando. Essa síndrome da bailarina não nos serve. 
Saca a bailarina, né?

“Só a bailarina que não tem”

Chico não queria mostrar o que era perfeição. Ele queria falar que todo mundo é especialmente comum.

A gente tem remela, tem bafo, chulé, espinha, cravo…
Só que ficamos na neura de sermos aquele monstro de strange things.

Relaxa e vai pra praia. Ou fica em casa.
Vai pra Maracangalha com ou sem chapéu de palha.
Aproveita algo da vida.

Mas relaxa! Porque quem te cobra uma beleza que não é a tua.
Peida.
Mais fedido que tu.

E isso também é normal.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.