As suas crenças são tão importantes quanto a dos outros!

Quando acreditamos em algo temos que ter cuidado para não desmerecer, invalidar ou repudiar a crença dos outros!

Acreditar! Talvez essa seja a razão pela qual acordamos todos os dias e seguimos em frente. Nosso mundo possui diversos mecanismos que foram criados pelo homem, são fatos imaginados, que na realidade mas pura não existem de fato. Contudo, já estão incorporadas no nosso mecanismo que parecem de fato reais. Em seu livro Sapiens, Yuval Harari trata dessa questão dando diversos exemplos. Vale a leitura.

Portanto, acreditar faz parte do que nos mantém unidos. É assim que formamos nossas redes de relações. Muitas vezes ficamos presos inclusive ao mesmo circulo social e achamos que aquela é a única verdade do mundo, seguindo o fluxo dos discursos que nos convém sem ao menos observar os movimentos realizados por outros grupos. Refutando completamente suas opiniões e convicções.

Não é muito difícil ver um torcedor de futebol tentando convencer que o seu time que é o melhor, ou o religioso X convencer que seu Deus é mais poderoso, ou que é o único do universo. Vejo isso como um mecanismo de autoafirmação, penso que para validar as minhas convicções é necessário que convença os outros de que ela é a certa, assim terei certeza que eu que estou no caminho certo.

Observando movimentações de grupos em redes sociais, parece que isso fica ainda mais evidente, um dos artefatos mais utilizados é a depreciação da crença do outro. Diariamente tem aquela ateu desmerecendo a fé de um cristão e vice-versa. Não é só isso, discute-se sobre video-games, computadores, roupas, smartphones, livros, esmaltes. Acredite, já vi discussão feia até por causa de uma simples caneta.

Até mesmo eu, agora posso estar tentando implantar uma crença de que devemos respeitar e aprender com a maneira com que os outros pensam, tentando validar a minha ideia por meio de uma curtida. Quando você, por outro lado, pode acreditar que realmente a sua crença deva prevalecer sobre as outras por motivos X, Y, Z. Tranquilo, se assim acredita e tem motivos para isso, continue acreditando, porém sem ofender ou brigar por isso.

Mas enfim, o que é uma crença?

Simples, é algo ou alguém em que VOCÊ acredita. É sobretudo um processo mental e se é mental lembro daquela frase “cada mente uma sentença”.Logo, “cada mente uma crença”, que é formada pelas experiências vividas e pelos grupos que estamos inseridos.

Isso não significa que você nascerá em um grupo e deverá acreditar em tudo sem um senso crítico. Puxa, bem no ponto! Como podemos formar este senso crítico e evoluir em nossas crenças repudiando a dos outros? Verdadeiramente não tem como, precisamos olhar para os outros, respeitá-los e entendê-los.

Assim, temos o privilégio de formar melhor as nossas convicções, por consequência ter maior ponderação sobre nossas falas, nossos comentários e comportamentos. Bem como, afirmar ou alterar nossas crenças, porque evoluir é importante. Mais importante ainda é evoluir sem que ninguém ao nosso redor regrida por isso.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.