Frutos da prática esportiva: metas.

A herança psicológica do esporte aplicada à vida cotidiana.

Como ser um vencedor tendo apenas como objetivo a linha de chegada?

Como superar distâncias se você não souber pra onde, nem como ir?

Como alcançar a excelência se você não está disposto a sair da mediocridade?

As metas são de extrema importância em nossas vidas, pois são através delas que podemos realizar ações e materializar conquistas.

As metas são necessárias para o auto-diagnóstico, o conhecimento de nossas limitações, e a sabedoria para superá-las. Sem estabelecer metas nós somos levados pela maré da vida.

De acordo com as pesquisas de Weinberg e Gould (2008) estabelecer metas funciona porque elas dirigem a atenção do indivíduo para elementos importantes da habilidade ou da tarefa aumentando a concentração, a motivação, o esforço e a persistência.

É através do auto-conhecimento que sabemos se estamos ou não, alinhados ao objetivo final, seja ele a conquista de um torneio ou a entrada numa universidade.

É por meio do auto-diagnóstico que fazemos o prognóstico de nosso crescimento pessoal, tendo em vista nosso potencial, evitando nos comparar aos outros.

Não há viabilidade de evolução sem a criação de metas pelo processo.

Num esporte que exige alto rendimento, o atleta sabe o que quer, a conquista da medalha, por exemplo, entretanto não focaliza apenas no resultado.

O atleta precisa ter um bom desempenho nos jogos para avançar no campeonato, assim como tal performance demanda competências que o atleta deve dominar.

O estabelecimento de metas de curto prazo, ao longo do processo, é essencial para o crescimento.

As derrotas e falhas surgirão, contudo deverão servir como fonte de motivação, para que o atleta possa enxergar suas imperfeições, aprender com seus erros, corrigir suas futuras estratégias e dedicar-se intensamente à própria preparação.

Não acredito em predisposição natural à realização de determinada atividade. Conforme li há um tempo num artigo esportivo:

“[…] o verdadeiro talento está na capacidade de trabalhar duro na busca de um objetivo preciso.

Ou seja, o talento nada mais é que o cumprimento e a superação de metas.

O “talento” é o espantalho do esforço.

O “talento” sempre será atribuído à alguém que não teve seu esforço e trajetória reconhecidos. Assim como quem atribui o termo sempre estará acomodado demais em sua zona de conforto.

FOCO,

DETERMINAÇÃO

E DISCIPLINA.

Pra mim, essas sempre serão as chaves-mestras do sucesso.