Não, eu não esperava por um príncipe encantado.

Eu nunca esperei que você fosse o príncipe das narrativas infantis que tanto leram para mim, tampouco de qualquer outra. Nunca imaginei que você me salvaria de dragões, lanças, bruxas, madrastas, ou mesmo da fila para pagar a conta de luz do fim do mês. Nunca criei esperanças de que você seria a pessoa dos meus sonhos.

Eu só não esperava que você me odiasse.

Que me olhasse em crise, chorando e me machucando e virasse as costas. Que acompanhasse três dias consecutivos de lágrimas, remédios, auto ódio, e resumisse em “você precisa encontrar seu equilíbrio”.

Que me dissesse frases como “tem pessoas piores do que você”, “você não faz nada pra melhorar por isso não melhora” ou todas as inúmeras outras que, não por sua culpa, já sou obrigada a ouvir de outras bocas.

Eu não esperava estar, como você já esteve, chorando de madrugada no portão do prédio, sozinha, por não ter ninguém que possa e queira me ouvir. Ou, caso estivesse, imaginei que assim como eu fiz, você apareceria com a roupa do corpo, na hora que fosse, pra lembrar que uma pessoa ainda é alguém.

Mas você não apareceu essa noite. Nem da ultima vez. Nem sequer abriu os olhos quando eu saí doente 3 da manhã por pura necessidade de carinho.

E não acredito que vá aparecer nunca mais. Cansei de esperar.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Purple’s story.