Impressões sobre a política brasileira

Entro muito pouco no facebook, não assisto TV e não sou leitora assídua de jornais de grande circulação. Mas toda vez que me deparo com as notícias e discussões acerca do cenário político brasileiro, fico com vários questionamentos.

Essa polarização nas redes sociais, me fez pensar que fazem dois anos que vemos diariamente nas timelines e pautas dos noticiários, a indigesta batalha entre corruptos. Corrupção não escolhe partido — então não vou citá-los. Também não quero entrar, nesse texto, sobre as origens e práticas corruptas no Estado, já que essas lhe são inerentes. A corrupção é o tema predileto de todos, comove a todos, mais que a violência.

Passeatas, impeachment da Presidente, cassação do Cunha, troca de ministérios, acordos políticos, defesas e ataques. Do "Não vai ter golpe à Volta da ditadura", todos consumidos por essa grande e fantástica batalha nos meios de comunicação. "Eu tenho lado!" "Vai pra Cuba", etc…Tudo isso me faz constatar de como a mídia cria a pauta e nos distrai; nós compartilhamos ou discordamos mas, de fato, nos distanciamos das verdadeiras barbáries.

Fazem dois anos que não vejo na minha timeline, ou noticiários, que precisamos reduzir a jornada de trabalho. As jovens mulheres aparecem lutando pelo direito ao corpo— polêmico e justo — mas não vejo o mesmo empenho para que a jornada de trabalho seja reduzida para 30horas — para TODAS as mulheres. Direito esse que os jornalistas conquistaram…

Fazem dois anos que não consigo saber se um dia iremos avançar na reforma agrária e urbana, mas todos os dias, todos querem uma cidade melhor, mais arborizada, com mobilidade…Não sabemos se os indígenas vão ter direito ao seu território, ou se nossos recursos naturais vão sobreviver a devastação, mas todos os dias sabemos que a produção de grãos transgênicos e a monocultura não cessaram. Sabemos, porque sentimos, que a comida industrializada não nos alimenta, mas continuamos a comprar alimentos com base farinha de trigo, ao invés de termos produção de alimentos a base de mandioca…

As pautas do nosso tempo: acabar com a corrupção, cidades mais humanas, arte para todos, etc — todas válidas, quero deixar claro — escondem intenções não tão nobres e que só favorecem a uma parcela da população.

Voltando ao tema, a impressão que tenho, é que já perdemos! Que não se trata de defender fulano ou sicrano, mas de encontrar em meio de toda essa onda de distração política, um diálogo e um possível entendimento do que é realmente necessário.

Like what you read? Give Tiemi Otomura a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.