Em que mundo eu vivo?
Bruno De Blasi
92

E meu medo é do amanhã

É que tudo parece tão incerto... hoje é o William Bonner que apresenta o Jornal Nacional, e amanhã pode ser qualquer outro. Hoje posso pegar o trem às 10:55, mas amanhã pode haver uma paralisação geral da rede. Hoje está tudo em paz, mas amanhã — Agosto, mês de Olimpíadas!! — pode explodir uma bomba na Central, e minha mãe disse que vou ser suspeito se não tirar a barba. Paranoia dela que me paranoíza e me desespera em sair de casa.

É um pânico que deixa muitas perguntas e nenhuma resposta. Vou chegar em casa hoje? Ou policiais irão informar meu sumiço?

As ondas gama que passei a noite ouvindo estão surtindo efeito? Será mesmo que superei? Vou ficar domingo em casa? Não sei, não sei.

Mês que vem faço 22 anos, e cinco anos atrás eu planejava estar formado em Cinema hoje, trabalhando como qualquer coisa que usasse a minha cabeça, o meu pensamento.

Mês que vem faço 22 anos, e minha conta no SPC é o dobro do meu salário (bruto). Não sei se vou ter dinheiro pra comprar mais um maço de cigarros amanhã, talvez precise recorrer aos contrabandeados, já que o imposto só cresce.

Só precisava de novo de um abraço de um estranho pra me confortar momentaneamente.

Like what you read? Give Matheus Tofolli (inativo) a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.