Massa al pesto, champignon e biquinho

No último domingo resolvi que queria fazer spaghetti al pesto. Minha alma italiana costuma falar mais alto nos finais de semana, porque fica de segunda a sexta sussurrando no meu ouvido pra procurar sobre preparação de massas na internet.

Antes de fazer o pesto, eu o comi uma vez num self service. O farfalle (conhecido aqui em terras tupiniquins como "gravata") al pesto foi a melhor coisa que comi naquele prato. Os champignon bastante temperados foram um adendo ao que pude pagar com doze reais. Descobri ali duas coisas: eu precisava tentar aquilo, e "como se pronuncia pesto?".

Então, depois de passar sexta e sábado pesquisando sobre temperos, decidi que a melhor opção para acompanhamento seria o champignon. Mas faltava um pouco de Brasil naquilo tudo, sabe? Tinha o cogumelo frio, o pesto levemente amargo. Precisava esquentar, mas não muito. Abri a geladeira e encontrei a salvadora de toda e qualquer culinária: a pimenta biquinho.

Uns a chamam de pimenta-de-cheiro, desdenhando seu sabor. Ela é bem leve e seu aroma dá um imenso frescor aos pratos, seja crua, seja cozida, seja como for.

Então a ideia pro almoço de domingo estava pronta: spaghetti al pesto com molho de cogumelos e pimenta biquinho.

A receita é bem simples, e não demora muito pra fazer. Não trabalho com medidas porque acho que, quando a gente faz algo pela primeira vez, o coração deve ser a mão.

Quando for fazer a massa, salgue bastante a água. Umas três colheres de sal, se achar que deve. A água do macarrão tem de estar salgada como a água do mar. Se escolher spaghetti, lembre-se de não quebrar a massa. Quando estiver al dente, é hora de escorrer a água e lavar a massa com água corrente para esfriar.

O pesto é a parte mais simples. Leva:
Azeite
Manjericão seco
Um pouco de água
Queijo parmesão ralado 
Um pouquinho de pimenta-do-reino
Uma pitadinha de sal (lembre que a massa já está salgada)

É só bater tudo no liquidificador e depois jogar na massa. Misture bem a massa e o pesto, até que toda ela fique coberta com os pontinhos do manjericão.

O molho de champignon é bem simples também. Você vai precisar de:
Champignons frescos ou em conserva. Usei os conservados porque eram bem mais baratos.
Creme de leite
Pimenta biquinho 
Pimenta-do-reino 
Sal a gosto

Basta jogar tudo numa panela e apagar o fogo quando estiver bom. Não se esqueça de picar ou socar a pimenta pra soltar ainda mais o sabor e o aroma.

Este é um prato que agrada até o mais fresco para comidas, porque leva ingredientes que quase todo mundo gosta. E, por não levar carne, é uma excelente opção de almoço ou jantar para alguém que você não conhece.

Bom apetite!


Se você gostou, clica ali naquele coraçãozinho verde pra mostrar sua gratidão 🌼

Se você não gostou, sinta-se livre para deixar uma resposta dizendo onde foi que eu errei. Sério, isso é muito importante.

Obrigado pela leitura 💚