Dramas Tediosos

Você já teve aquele sentimento que a sua vida é um tanto tediosa? Parece calculada e sem emoções? Tem a impressão que que ela está dentro de um círculo fechado de um roteiro bem escrito, porém, previsível? Pois então, eu tenho essa sensação com uma frequência muito maior que eu gostaria.

No decorrer dos meus 28 anos nunca tive metas, porém, adquiri bons hábitos e sempre tento eliminar os ruins. Já fazia isso bem antes de ler “O Poder do Hábito” de Charles Duhigg. Após ler esse livro, a diferença é que agora eu faço coisas conscientemente, logo, sabendo do porquê de estar fazendo.

Porém, tendo hábitos e não metas/objetivos, a vida parece se tornar um tanto previsível. Chata demais! Madura demais! Tinha um professor da faculdade que sempre nos dizia que “estejam sempre verdes, pois o próximo estágio do maduro, é o podre”.

Um dos motivos que eu acabo sempre tendo esse sentimento que a minha vida é um tanto tediosa, é que não há dramas ou conflitos existenciais para abalar os alicerces. Na real, sou eu quem não transforma em dramas ou conflitos existenciais os dilemas que acabo me defrontando, pois, refletindo um pouco mais, não há vida sem dramas ou conflitos existenciais. Nós somos humanos e sempre estaremos envolvidos em meio a sentimentos complexos de entender. — Esse é um dos pontos que nos diferencia de máquinas/IA, ok? — Então, se estamos sempre com alguma emoção complicada envolvida no nosso âmago do ser, por que temos esse sentimento de tédio? Com o tempo, eu passei a acreditar fielmente que não temos tédio, mas sim um certo grau de maturidade emocional. Um pouco de “vida adulta” em nós. Não gosto de dizer isso, quem sabe até por causa do conselho do meu professor da faculdade, mas isso é real e temos que aceitar. “Aceita que dói menos”.

Nossa vida não precisa ser cheia de dramas e tramas como uma novela das nove ou cheia de guinadas bruscas como um filme do Almodóvar. Nossa vida é nossa vida! Nossa vida nunca será tediosa apesar dos nossos hábitos. Nossa vida vai amadurecendo com o passar do tempo e dos ensinamentos que temos com ela, mas temos que cuidar dela sempre com um carinho e atenção elevados para que ela não chegue ao próximo estado (podre).

Para finalizar: toda vez que acho algum ponto da minha vida tedioso demais eu lembro dos jogos de video-game. Isso mesmo! Dos jogos de video-game! Se é um jogo (a vida) que eu gosto e ele começa a ficar fácil demais (tedioso demais), eu elevo a dificuldade dele, mas sempre em prol da diversão (aprendizado/evolução) e não de frustração. Agora, se nem aumentando o grau de diversão você se livra o tédio, — vou fazer um merchan aqui — lembre-se do slogan da OLX e #desapega e crie novos hábitos (saudáveis, por favor).

:)

Tomaz Lanfredi Lago

Reflexões sobre viver a vida com um sentimento de alegria e deslumbramento

22 de Novembro de 2017

Like what you read? Give Tomaz Lanfredi Lago a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.