DOSE DUPLA: LIVRO DOS DIAS

Cena XLVII (No bar…)

Amo sua língua quente
Molhada…
Que desenrola as palavras sem medo algum…
A gelada e a quente
Yin e Yang
A gelada no copo
A quente ao lado
A loira a gente bebe
A morena a gente degusta
E não custa nada um dengo extra!!!

Cena XLVI

Hacker mora em um apartamento no centro de São Paulo, é solteiro, tem 30 anos, formado em Contabilidade pela Universidade Mackenzie trabalha em um escritório próprio em sua residência, costuma ter hábitos metódicos e fazer as coisas quase sempre nos mesmos horários. Apesar de ser formado em contabilidade tem um ódio imenso pela profissão, que lhe foi quase que empurrada por herança de seu velho pai, um antigo e conceituado contabilista da região central, que poderia ter sido mais ambicioso e montado um império no ramo, mas, no entanto se contentou com o básico, e tornou-se contador de pequenos negócios.

“Ela” é casada e tem duas meninas, trabalha como representante de uma distribuidora de perfumes, o que lhe permite fugir da rotina comum de dona de casa e estar sempre em contato com pessoas, seu grau de instrução foi até o básico, onde o tempo e o dinheiro lhe permitiram, com a morte de seu pai teve que assumir as responsabilidades da casa (da mãe e da irmã pequena). Casou-se na primeira oportunidade, com a finalidade de estabilizar sua vida e ter um pouco mais de tempo com a família, no entanto, não foi o que se deu, no primeiro ano de casada seu esposo perdeu o emprego e começou a beber, resultado, ela teve que ir a busca de um novo emprego, no próximo ano teria sua primeira filha.

A conversa seguiu-se descontraída, ele era bastante atencioso e ela muito divertida, alternavam entre problemas e casos engraçados que tinham vivido, a hora passou rapidamente e quando deram por si já era madrugada, ela lhe chamou atenção para isso.

__Meu anjo já é três da manhã e eu devia estar dormindo…
__É verdade a conversa foi tão boa que não dei pelas horas.
__Você vai estar aqui amanhã?
__Não prometo, mas farei o possível!
__Então ta, tenha uma ótima noite de sono.
__E você lindos sonhos.
__Beijos.
__Outros para você

Ele fechou todos os programas e desligou o micro, fez algumas arrumações rotineiras e foi para cama. Ficou ali deitado com os olhos fechados pensando sobre a conversa que acabara de ter…
…Em outro ponto da cidade, e um bairro da capital paulista, seguia-se por incrível que pareça o mesmo ritual…
…estranho, apesar de desligados os micros, ainda pareciam conectados!

(OBS.: Os nomes, nicks e textos são apenas obra da imaginação destes que vos escreve, qualquer semelhança é mera coincidência, risos)

http://o-livrodos-dias.blogspot.com.br/