Plantão da Poesia: saudade…

Provocado pelo mote de dois vates caririzeiros, Nanado Alves e Renê Cavalcante.

Quando a minha saudade te encontrou
pra contar sobre a minha solidão,
nem se quer um minuto de atenção
você deu e a saudade então chorou.
Brutalmente a decepção ficou
alojada nas covas do passado. 
Cruelmente o amor foi sepultado
sem direito a nenhuma oração.
Talvez seja que por isso que paixão
leve a primeira letra de Pecado.

Não podendo calar, esclareci:

[Ainda] Correm soltas aqui por dentro
as honestas palavras do teu brado;
lembranças daquele dia desgraçado,
em que juraste amor a mim.
Enquanto perdido em seu jardim,
pelos teus perfumes encantado,
mal ditas, deixaram machucado
o meu pobre e sofrido coração.
Talvez seja por isso que paixão
leve a primeira letra de Pecado.

Meu amigo Marco di Aurélio, como um sábio, aconselhou…

Se a paixão te deixou esse buraco,
imagino a razão de teu sofrer.
Por querer outro alguém em não querer
preencher o teu peito agora fraco. 
Pois a flecha do cupido eu ataco
na hora desse enterro desdourado
pelo arco estendido e culpado
que minou teu sofrido coração.
Talvez seja por isso que paixão
leve a primeira letra de Pecado.

Nelson Nunes Farias, por nós, então findou:

A paixão que queima feito caieira
queimando minha terra, nosso chão,
acabando sem ter dó, meu coração,
pelo qual eu lutei a vida inteira
para ter em você a companheira
no futuro, presente e no passado; 
pra não ver meu coração despedaçado,
só queria manter nossa união.
Talvez seja por isso que paixão
leve a primeira letra de Pecado.