Master of None — Melhor série que vi em 2015

Dev (Aziz Ansari) e Rachel (Noël Wells)

Não há que dúvida que a elogiadíssima Master of None está entre as melhores séries do ano. Basta ver sua avalição no Rotten Tomatoes e no iMDb. Comecei a ver na maior despretensão. Havia terminado Jessica Jones na mesma semana que a série foi lançada. Não tinha acompanhado as notícias, nem sabia da sua existência. No momento que recebi a notificação de que já estava disponível dei uma olhada. Vi que o Aziz Ansari estrelava e escrevia o seriado, não pensei duas vezes antes de ver.

Sou fã do Aziz. Acompanho seus trabalhos há algum tempo na internet e o considero um dos melhores comediantes da atualidade. (Embora eu não tenha visto Parks and Recreation. Ainda!)

Um ator de origem indiana, cuja forma de se expressar seja hilariamente exagerada, debocha do preconceito, do machismo, dos pais, dos idosos, da vida de solteiro na era digital entre outras coisas.

Aziz nos mostra como ele enxerga o mundo em seus diversos aspectos. Durante os episódios ele tentar provar para si mesmo o que pensa, e na maioria das vezes, percebe que é necessário desconstruir aquilo que ele havia assumido como verdade.

Um chinês boa pinta, um nerd esquisito de 40 anos e uma lésbica o ajudam nessa busca implacável pelo sentido das coisas. A fofa e igualmente engraçada Noël Wells também dá as caras na série, vivendo um romance divertido com Aziz na maior parte do tempo, conturbado em algumas horas. Uma turma que tinha tudo para não dar liga. Mas deu.

A sensação que fica depois de assistir é que nem sempre tudo é como pensamos. Talvez precisamos mudar nossas opiniões, conceitos, hábitos e principalmente devemos dar uma nova chance a todos e a nós mesmos. E Aziz nos ensina isso da forma mais engraçada possível.

Like what you read? Give Giovanne Torres a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.