Porque eu não fui selecionado? Entendendo a seleção por competências

Você candidatou-se à oportunidade, foi chamado para o processo seletivo, fez entrevistas, testes. Desejou tanto aquela vaga, estava confiante, mas recebeu retorno negativo.

São inúmeras as variáveis que definem a escolha de um candidato para uma vaga, não tem como definir exatamente os motivos que levaram aquela determinada empresa não escolher você. Porém existem alguns pressupostos básicos na grande maioria dos processos seletivos que você deve conhecer.

Já ouviu falar em Gestão por Competências? A Gestão por Competências é um modelo de gestão amplamente disseminado no mercado e tem como objetivo identificar e gerir profissionais de acordo com o seu conhecimento, habilidades e atitudes, o famoso CHA. O conhecimento refere-se à formação acadêmica requerida para o cargo, ao conhecimento teórico. A habilidade tem a ver com a experiência prática, a vivência e o domínio da atividade. A atitude refere-se ao comportamento, emoções, personalidade, valores.

Para uma pessoa ser escolhida para um cargo, ela precisa atender aos três critérios. A formação e a experiência são relativamente simples de se compreender e avaliar, se você atender a estes dois é bem provável que será chamado para a entrevista. Porém o comportamento é o fator que envolve mais subjetividade em uma seleção.

Imagine a seguinte situação: você está concorrendo a uma vaga de assistente administrativo. A formação requerida para o cargo é ensino superior em andamento em Administração, Ciências Contábeis ou Economia. Exige-se experiência em rotinas administrativas e habilidade com Excel. Quanto às competências comportamentais exige-se capacidade de organização, trabalho em equipe, capacidade de negociação e flexibilidade. Você atende a todos esses requisitos, porém há outros candidatos que também atendem.

Neste momento entra o fator subjetividade no processo: o gestor que está contratando vai fazer a sua escolha com base na experiência e vivência dele. A tendência é que ele opte pelo candidato que mais ele se identifique, que veja como a pessoa mais agradável para se trabalhar, que desperte nele mais empatia.

Por estes motivos é que um processo de seleção é sempre complexo e mesmo que você tenha potencial estará sujeito a receber um não. Esteja preparado!


Já passou por alguma situação assim? Deixe seu comentário.