Karma, né?

Eu fui criada pelos meus avós. Minha avó era budista, meu avô era alcoólatra. Meus pais eram casados mas eu não morei com eles. Ah, isso aconteceu porque eu nasci com um defeito no crânio e acabei tendo que fazer uma cirurgia enorme com cinco meses de vida, o que provavelmente deixou minha mãe numa situação de depressão pós-parto extrema e fez com que ela achasse melhor meus avós cuidarem de mim.

E desde então, as coisas têm sido meio complicadas demais pro meu gosto. Sei lá se é muita ingratidão dizer isso, mas eu preferia não ter sobrevivido àquela cirurgia. “Ah, mas e as coisas incríveis que você já viveu e proporcionou a quem te ama?” Ah, foram legais. Mas quando to sozinha me sentindo um lixo, fico pensando no que minha mãe dizia de Karma. Que a gente colhe o que planta e que quando tentamos mudar algo previsto, o sofrimento meio que aumenta.

Aí entro nesse dilema, fico pensando se não devia mesmo ter morrido naquela época pra não viver esse monte de desgraça depois. E fico pensando nas merdas que ainda vou viver se não parar logo. Tem sido foda de verdade e não consigo mais ver motivo pra continuar não. “Ce tem que pensar no seu filho, ele precisa de você” com a saúde mental que to tendo, acho que ele ta melhor sem mim, igual minha mãe fez comigo quando eu tinha a idade dele.

É um puta texto depressivo esse e posso garantir, não vai sair nada de bom. Eu só to bem mal e não sei mais como pedir ajuda, tenho até vergonha de pedir ajuda na real. Um monte de amigos que me amam, eu os amo de volta também. Mas isso não quer dizer que eu esteja bem, que eu seja forte como eles pensam que sou. Fico bem confusa quando dizem que sou “forte pra caralho”. Forte onde? Não consigo fazer nada ultimamente.

E fico me culpando pelas porras todas, pelas cagadas todas. Eu não sou vítima da vida não, acho que quem me ama que é vítima minha. Queria de verdade ver as coisas boas que as pessoas vêem em mim. Na real, eu queria só conseguir acreditar de verdade, porque nem isso consigo mais.

É tanto tempo sentindo isso tudo que fico tentando lembrar quando foi a última vez que não me senti assim. Quando tava viajando, quando tava na balada, quando tava rindo e ignorando tudo, saindo da minha realidade.

Eu olho pro passado e vejo uma caralhada de escolhas erradas, desgraças e tal e penso “pô, vou tentar não foder tudo daqui pra frente”. Mas daí eu fodo tudo de novo. E isso ta cansando demais, ta me dando uma puta vontade de desistir.

Foi mal aí a todos que esperavam algo bom. Tem uns dias que a auto-estima não tá lá essas coisas e a depressão vem aqui trocar uma ideia séria.

Nas últimas semanas é isso que tem acontecido.