Contra o advento da produtividade

Em uma era de bullet journals e apps para aumentar a produtividade é difícil adimitir que às vezes a gente só precisa parar e fazer o que tem ser feito.


Abri os meus favoritos no Twitter, os links salvos no Facebook e bookmarks no Medium e esses foram os títulos que eu encontrei:

42 Brilliant Ways To Binge Organize Your Entire Home
32 Essential Career Tips Every Woman Should Know
How to Turn Google Into the Best To-Do App Ever
8 TED Talks to help you form better habits
What should you read this summer? A mega reading list
5 Investments Successful Make That Unsuccessful People Don’t
Mental Models I Find Repeatedly Useful
The Future of Work in 5 Charts

Eu sou viciada em ideias de organização, otimização e produtividade… Mas eu não consigo colocar nenhuma delas em prática por mais de 15 dias. Antigamente eu não passava de uma semana, então diria que esse acesso a informação que temos hoje está me ajudando a engatinhar rumo a um estilo de vida mais produtivo. Todos os dias aparecem mais textos e palestras motivacionais e doutrinadores pregando dicas simples — os famigerados life hacks — que podem aumentar sua produtividade em 850% sem você sentir que está se esforçando. As vezes surgem ideias realmente boas, as vezes escrevem alguma coisa impraticável e na grande maioria das vezes tentam escrever de forma diferente uma coisa que já foi regurgitada umas 30 vezes.

Percebi essa semana que eu estava passando mais tempo procurando dicas de como me organizar do que de fato me organizando; todo o meu meu tempo de trabalhar estava sendo usado pra procurar dicas para fazer o meu trabalho de forma mais rápida. Eu estava saturada e não percebi que eu só precisava me desligar um pouco, nem que fosse uma hora por dia, pra poder “funcionar” direito no horário comercial. Inconscientemente meu cérebro começou a me sabotar e quando eu percebi eu estava procurando novos modelos de produtividade, uma coisa que eu realmente gosto de fazer, enquanto eu deveria estar efetivamente produzindo. Só que eu não estava sendo nem um pouco produtiva enquanto pesquisava sobre produtividade.

Eu estava obcecada pela ideia de ser produtiva mas o que eu não enxergava é que a única coisa que eu precisava pra ser mais eficiente nas minhas tarefas era deixar um pouco dos protocolos de lado e me libertar da obrigação de fazer tudo do melhor modo possível. Mais importante do que fazer algo de maneira otimizado é fazer algo em vez de não fazer nada.