Como ser uma pessoa positiva em 7 alterações rápidas

Muitos dos insights que tive desde que fui mãe estão relacionados com a natureza humana. E como não os ter? Ao fim de nove meses de gestação tens um ser humano novinho em folha para educar. É uma responsabilidade ENORME. É no momento que eles começam a gatinhar que dispara o “não”, segundo um estudo aí pela www, à volta de 400 vezes por dia.

Juntem a capacidade gigantesca de absorção e o excesso de estímulo negativo e a receita para um adulto negativo está pronta. Façam o exercício e contem durante um dia de trabalho quantas vezes dizem não. E se quiserem ser mesmo exigentes quantas vezes o não é uma resposta imediata, sem reflexão, alternativas ou mesmo necessidade.

Ser mais positivo requer pequenas alterações com grande impacto:

#1 Ser responsável

Só depende de ti. Tenhas ouvido 400 ou um milhão de vezes por dia a palavra “não” enquanto crescias é tempo de avançar. Teres identificado que precisas de melhorar foi o primeiro passo, o segundo é decidir que a responsabilidade de ser uma pessoa mais positiva é tua e de mais ninguém, independentemente do caminho que te trouxe até este momento.

#2 Afasta-te das pessoas negativas

A expressão “misery loves company” é adequada. Sabes aquele colega que só fala contigo para passar alguma tragédia do escritório em surdina e tudo é mau, mais do que mau, e mau ainda por cima? Afasta-te. E aqueles amigos que só te ligam quando há drama na vida deles, querem mesmo um cafézinho para duas horas a despejar negatividade? Afasta-te. Quando já dominares a positividade fica mais fácil, porque as pessoas negativas afastam-se deliberadamente de ti. Há qualquer coisa em ser positivo que simplifica o drama alheio e a sua atracção.

#3 Vê sempre o copo meio cheio

Focar nos aspectos positivos e transformar os negativos em alguma coisa: desafios, aprendizagens, possibilidades. Esta alteração aplica-se à maioria dos eventos que ocorrem nas nossas vidas, e quando interiorizada permite uma maior capacidade de gerir os eventos que escapam do nosso controlo. O esforço de ver meio cheio ou meio vazio é o mesmo. O resultado é oposto, num sentes que estás a caminho de algo, no outro encontras-te a bater com a cabeça numa parede à espera que se abra uma porta.

#4 Praticar a gratidão

Todos temos obstáculos. Para os ultrapassar há que agir nesse sentido. Mas todos temos também muitos aspectos da nossa vida pelos quais estar gratos, e não lhes damos a devida atenção. Ser positivo é ser grato, da forma que for mais confortável para ti. Se ainda não consegues verbalizar gratidão escreve ou pinta um quadro. Faz voluntariado, sê um “silent angel”, medita ou cria o teu diário. Atrevo-me a dizer que é impossível ser-se grato e negativo ao mesmo tempo.

#5 Alimenta a positividade

Ou seja, esquece as notícias, livra-te dos jornais sensacionalistas (já reparaste que é só drama e tragédia nos dias que correm?) e filmes /séries / novelas / livros fatalistas. É impressionante o quanto somos alimentados de negatividade sem dar conta. Existem alternativas ao dispor. Usa-as.

#6 Sê do Bem

Ser simpático para os outros, é só isso que se pede. Dar os bons dias, agradecer, pedir desculpa e licença para passar. Ajudar velhinhas a passar a estrada (ou simplesmente dar dois dedos de conversa, mesmo quando estávamos a ouvir música, e eles ignoram o fio que sai das nossas orelhas…), trocar caretas com o miúdo do autocarro, pagar o pequeno-almoço a quem pediu uns trocos. O mundo está cheio de possibilidades para revelar o nosso melhor a todo o momento.

#7 “Let it go!”

Tudo o que aprendi com o filme Frozen dá um artigo por si só, mas no tópico da positividade deixar para trás aquilo que de facto já passou é chave. É escusado carregar para o presente acontecimentos do nosso passado que condicionam o futuro. E mesmo assim a nossa tendência é fazê-lo. Deixar ir simplesmente aquilo que já não nos faz falta anda de mãos dadas com algo muito maior: perdoar. Perdoar quem nos fez mal, quem não cumpriu o prometido, quem nos deixou, quem nos marcou. Pode ser difícil perdoar alguém, mas ao mesmo tempo fazê-lo é dar-nos permissão para avançar sem peso.

Ser positivo, como ser negativo é um hábito. E os hábitos alteram-se segundo a nossa vontade e o nosso compromisso com ser mais felizes e levar uma vida melhor. Tentem. Se precisarem de inspiração, este vídeo garante afastar qualquer vestígio de negatividade: