Errante

Diplomata de cabelo azul
 Não sabe pra onde quer ir
 Aqui me dói de novo
 Qualquer coisa parece distante

O que faço está errado
 Mas tudo é tão pouco

Rasguei meu convencional
 Risquei meu status quo
 Por querer um lugar só meu

E meu problema se perde
 Na multidão
 De tantos outros poucos

Por um instante caio
 Pra ver o sol cair também
 E somos errantes
 Só de passagem
 Eu por uma vida
 Ele por uma tarde