A Música brasileira explica a situação atual da esquerda

Da Esquerda para o PT:

Fracasso por compreender que devo esquecer 
Fracasso porque já sei que não esquecerei 
Fracasso, fracasso, fracasso, fracasso afinal 
Por te querer tanto bem e me fazer tanto mal.
Porque só me ficou da história triste desse amor 
 A história dolorosa de um fracasso.

Do PSOL para Lula:

Devolvi o cordão e a medalha de ouro,
E tudo que ela me presenteou
Devolvi suas cartas amorosas,.
E as juras mentirosas,
Com que ela me enganou.
Devolvi a aliança e também seu retrato
Para não ver o seu sorriso
no silêncio do meu quarto.

De Lula para Ciro

Quem és tu? 
Quem foste tu? 
Não és nada 
Se na vida fui errada 
Tu foste errado também 
Não compreendeste o sacríficio 
Sorriste do meu suplício 
Me trocando por alguém 
Se eu errei 
Se pequei 
Pouco importa 
Se aos teus olhos estou morta 
Pra mim morreste também

De Lula para a Esquerda:

Negue seu amor, o seu carinho;
Diga que você já me esqueceu.
Pise, machucando com jeitinho
Este coração que ainda é seu.
Diga que o meu pranto é covardia,
Mas não se esqueça
Que você foi minha um dia!
Diga que já não me quer!
Negue que me pertenceu,
Que eu mostro a boca molhada
E ainda marcada pelo beijo seu.

De Breno Altman para Lula

Esta noite eu queria que o mundo acabasse
E para o inferno o senhor me mandasse
Para apagar todos os pecados meus
Eu fiz sofrer a quem tanto me quis
Fiz de ti meu amor infeliz
Esta noite eu queria morrer

De Esquerda para o PSOL

Eu vou tirar você desse lugar
Eu vou levar você pra ficar comigo
E não me interessa o que os outros vão pensar
Eu sei que você tem medo de não dar certo
Pensa que o passado vai estar sempre perto
E que um dia eu posso me arrepender

PSOL se submetendo ao PT:

Falaram que meu companheiro meu amigo surdo
Parece absurdo apanha por tudo
Ninguém canta samba sem ele apanhar
Não viram que seu companheiro amigo pandeiro
também tira coco do mesmo coqueiro
E apanha sorrindo pro povo cantar
Pandeiro não é absurdo, mas é o meu nome
Não me chamo surdo, mas aguento fome
Pandeiro não come
Mas pode apanhar
Ao povo que vibra na força do som brasileiro
Não é só o surdo nem só o pandeiro
Tem uma família tocando legal
Você cantando, tocando e batendo na gente
Passando por tudo tão indiferente
Não conhece a dor do instrumental

Porque as pessoas entram para o PCO:

Nunca teve amor
Não sentiu o calor de alguém
Nem sequer ouviu
A palavra carinho
Seu ninho não existiu
Sinceramente eu chorei de tristeza
Ao ouvir tanta coisa que a vida oferece
E a gente padece
Sem querer

A Esquerda hoje:

sinto que é grande a tristeza
e intenso o inverno
o meu destino cruel
me expõe ao inferno
em nada mais posso crer
para mim nada existe
somente eu sei dizer
porque vivo tão triste
sinto a cruz que carrego
bastante pesada
já não existe esperança
no amor que morreu
há solidão, amargura,
desprezo e mais nada
vou amargando a sorte que a vida me deu

A Esquerda diante dos petistas insistindo no Lula:

Que queres tu de mim
Que fazes junto a mim
Se tudo está perdido amor
Que mais me podes dar
Se nada tens a dar
Que a marca de uma nova dor
Loucura reviver
Inútil se querer
O amor que não se tem
Por que voltaste aqui
Se estando junto a ti
Eu sinto que estou sem ninguém

Futuro da esquerda?

Eu te dei meu amor
Por um dia
E depois sem querer te perdi
Não pensei que o amor existia
Que também choraria por ti
Mas tudo passa, tudo passará
E nada fica, nada ficará
Só se encontra a felicidade
Quando se entrega o coração
Voltarei a querer algum dia
Hoje eu sei que não vou mais chorar
Se em mim já não há alegria
A esperança me ensina a gritar
Que tudo passa, tudo passará
Que nada fica, nada ficará
Só se encontra a felicidade
Quando se entrega o coração

Nossa esperança:

O sol há de brilhar mais uma vez
A luz há de chegar aos corações
Do mal será queimada a semente
O amor será eterno novamente
É o Juízo Final
A história do Bem e do Mal
Quero ter olhos pra ver
A maldade desaparecer