A #PEC241 será aprovada e não faremos nada sobre isso — além de tuitar

#PEC241 será aprovada…

Cadê CUT? Cadê UNE? O PT matou. 13 anos destruindo organizações e agora não temos NADA. Virou passeio. 13 anos aprovando corte de direitos, corte de direitos previdenciários, cooptando, desmontando estruturas… Agora o que restou?

Estou falando de ações gigantescas, de parar cidades, de greve geral, de mobilizações efetivas pra além de tuitadas ou pequenas ocupações sem grandes repercussões. Estamos diante de um dos maiores crimes contra a população e a constituição, qualquer tipo de ação contrária a isso tem de ser multitudinária.

E tem gente que segue gritando contra o ~golpe~ como se essa PEC não fosse apenas a continuidade da obra dilmista, como bem lembrou o Samuel Braun há alguns dias:

“ PEC que avança no Congresso, sob resistência de REDE e PSOL, é mecanismo de constitucionalizar os retrocessos do PLP 257, conhecido como PL do Juízo Final (https://goo.gl/SLrz2D)
O PLP 257, assinado ainda pela presidente Dilma Rousseff, e a PEC 241, assinada pelo presidente Michel Temer, tem o mesmo objetivo: congelar, frear, parar, suprimir e reduzir os gastos com serviço público. Isso vale para salários, direitos dos servidores e para a quantidade de serviços colocados à disposição da população, como saúde, educação, segurança…tudo para pagar os credores da dívida. Os efeitos sociais serão dramáticos.”

O George Marques tuitou:

“quando Dilma demitiu ministros p/ que eles votassem na Câmara foi uma guerra por parte da imprensa. Já com Temer silenciam. “

Verdade, mas então os petistas calaram, agora reclamam. É tudo pelo poder, não importa como. São a mesma bosta. Claro que a imprensa tem obrigação de gritar sempre e não o faz, mas aí é outro papo.

A #PEC241 era pra parar o país. Era pra cercar o congresso. Mas a pelegada sindical petista tá cagando e andando, vão fingir se opor e ponto. Nos resta tuitar junto aos perfis fakes e pagos pelo PT nas redes sociais e outros cooptados tuitando contra. Pronto, agora vai. Porque o PT se reduziu a isso.