Grandes redes sociais tem pavor de sexo e sexualidade

As our romantic and sexual lives become increasingly intertwined with our online lives, the adult content available in the digital commons is an important frontier where narratives can be negotiated and reframed, particularly those of women and gender non-normative people. We should not allow tech companies with paternalistic and puritanical attitudes towards porn to take control of that narrative or to have the last word.

Depois se surpreendem quando sai notícia de que a geração Millennial não faz sexo. Tudo que é sexual é criminalizado por padrão, vide o caso do Tumblr.

As desculpas sempre são ou “proteger as criancinhas” ou “combater abusos”. O problema é que em ambos os casos não protegem ninguém (porque só jogam a sexualidade pra lugares mais escondidos ou distantes de qualquer controle ou supervisão) e não combatem nada pelas mesmas razões já ditas e porque acabam considerando qualquer coisa como abuso, como o próprio sexo.

No processo você criminaliza comportamentos (sexuais) absolutamente normais, criminaliza e joga pro underground comunidades vulneráveis (como a LGBT) e amplia o estigma sobre práticas sexuais menos mainstream (BDSM). Criminaliza-se a mulher e sua sexualidade (e seu corpo) ainda lhes negando plataformas para livre expressão.

Agora chega o Facebook e impõe ainda mais censura a uma rede já… complicada — com a desculpa de combater abusos.

Hoje certas palavras já rendem suspensão da rede, palavras que não necessariamente tem conotação sexual ou ofensiva ou mesmo ditas por membros dos grupos que, diz o Facebook, quer proteger. É um policiamento assustador e aberta censura.

A medida do Facebook podia ser pior, a censura só será aberta e descarada na timeline, mas é impressionante como o Facebook ama impor censura…

“Isso se aplica a todos os bate-papos de Grupos, Páginas e Messenger, o Facebook informou ao portal “The Verge”. Grupos e Páginas devem ser poupados da censura, desde que não haja “dedo-duros” no grupo. O conteúdo precisa ser reportado antes de ser retirado ou revisado, disse um porta-voz do Facebook ouvido pelo site.”

Se alguém se sentir incomodado com alguma coisa dita existe o botão de bloquear. Simples, efetivo, resolve o problema imediato (e há formas de denunciar assédio e afins, ainda que o Facebook seja notoriamente ruim em verificar qualquer reclamação). Mas não, melhor você criar formas de censurar em massa.