Ela se chama Mary Jane!

Imagina só, ela chegar e você nem perceber.
Sonhar, sem que ao menos você tenha pego no sono.
Derrepente a realidade aliada ao tempo, que fluí como as águas de um rio, se cortarem em pedaços.
Um vídeo, dividido em inúmeros frames. Fotos com efeitos e tonalidades diferentes.
As águas aparentemente calmas, se tornam uma cachoeira de idéias geniais, inovadoras. Chegam e vão tão rapidamente, que você mal pode segurar a grande maioria.
As águas de idéias geniais passam por entre seus dedos, poucas permanecem nas palmas da sua mão.
Você parece aproveitar mais cada momento, tudo parece mais lento..
E as notas musicais, os gostos, as sensações corporais parecem vir com mais intensidade.
E você então, presta em sí mais atenção.
Ela te dá um orgasmo, e vai embora sem avisar, sem que você veja, sem que deixe você notar.
Mas a hora que você chamar, ela vai voltar.

- Bruno Lucusi

Like what you read? Give Bruno Lucusi a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.