EDIT:

Foi o meu amor, o meu primeiro amor, mas não MEU. Quase recíproco até a vida interferir, e agora a vida tem que seguir, deve! . Me pego pensando em uma manhã de terça o quanto foi bom ser uma pessoa sentimental, o quanto fiquei feliz em sentir algo bom por alguém e transmitir. Me sentir amada e desejada por quem eu amava e desejava, os momentos vividos. A vontade e a felicidade em ver a liberdade e alegria no outro, falar sobre mil coisas, aprender a respeitar o sentimento alheio e aceitar a inconstância. E também não obrigatório, o direito é livre de cansar a qualquer o momento e seguir por aí, ninguém é obrigado a nada, mas não não podemos evitar ser cativados. O problema é que sou exatamente assim, sou tantas em uma mas ainda continuo sendo eu mesma, talvez tenha o assustado mas isso é o que torna meu sentimento ainda mais cômico de certa forma, logo eu, cheia de dúvidas, que troco tanto de ideia… ainda assim, tenho certeza de o quero por perto, queria… Sempre prometi o hoje porque o amanhã era um mistério, mas sinto que amanhã ainda vou sentir sua falta e isso me assusta, sentir algo sem reciprocidade me tortura porque se ela falta, por fim aqui termino e escrever e dizer. Um sentimento estranho me invade, pode ser tristeza mas acho que é saudade, respeito suas escolhas. Queria saber se você tá tão bem quanto parece, e como faz isso porque também quero… mas sei que ainda vou conseguir. Pensar menos em você aos poucos é um dos objetivos, mas continuar sendo tão feliz é a meta.

Gratidão até aqui, boa sorte pro resto da vida.

Like what you read? Give gemini a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.